Receba as postagens deste blog

22.4.13

Músico mata mãe e irmão que não aceitavam sua opção sexual


Fonte: http://www.oimpacto.com.br/policia/musico-mata-mae-e-irmao-que-nao-aceitavam-sua-opcao-sexual/


Músico mata mãe e irmão que não aceitavam sua opção sexual

Alciney matou a mãe e irmão e feriu o pai, em ato bárbaro e covarde

Alciney, maníaco e assassino
Para ter seu espaço, não é preciso lutar muito, e nem matar a família que não aceita sua opção sexual, como fez o músico Alcinei Ferreira Gomes, de 19 anos, que foi preso acusado de matar sua mãe Maria Lita Gomes da Silveira, de 41 anos, e seu irmão Alen Luiz Gomes da Silva, 13, na residência da família, na noite desta terça-feira, na Zona Leste de Manaus. Ele ainda tentou matar o pai, Sildonor Ferreira da Silva, de 38 anos, com duas facadas. Segundo a Polícia, Alcinei confessou e disse que os assassinatos aconteceram após uma discussão em família. E tudo porque seus pais e o irmão não aceitaram quando Alcinei resolveu sair do armário e contar que ao cair das noites ele saia do casulo e virava “borboleta”.
Segundo relato do delegado Mariolino Brito, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), ao jornal A Crítica, de Manaus, o gay assumido Alcinei Ferreira pode ter premeditado o crime. O músico se apresentou espontaneamente na Delegacia ainda na noite de terça-feira. O pai dele foi internado no hospital, e não corre o risco de morrer.
Informações policiais indicam que Alcinei esfaqueou primeiro a mãe e em seguida o irmão mais novo. Após praticar os homicídios, esperou o pai chegar do trabalho, na frente da casa, e o atingiu na cabeça com um pé de cabra. O pai do músico ainda recebeu golpes de faca nas costas, antes de conseguir desarmar o filho.
O corpo de Maria Lita foi encontrada em um dos cômodos da residência e do irmão mais novo, embaixo da cama de um dos quartos. Em depoimento à Polícia, Sildonor disse que seu filho já havia sido submetido a tratamento no Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro, em Manaus.
Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) na noite de terça-feira e velados na manhã de quarta-feira, na residência da família. No local, familiares e amigos estavam assustados com a atitude do músico. Vizinhos afirmaram que ele era um bom filho e nunca levantou suspeitas de que era assassino, muito menos homossexual.
O delegado Mariolino Brito já entrou com pedido de prisão preventiva contra Alcinei Ferreira Gomes, o músico gay, pois ele representa perigo para a sociedade. A Polícia aguarda pela sentença de um juiz plantonista para encaminhar o preso para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus, ainda esta semana.
Por Carlos Cruz com informações de A Crítica

Nenhum comentário:

Postar um comentário