Receba as postagens deste blog

19.12.11

LÉSBICAS SÃO PRESAS POR TORTURAREM BEBÊ QUER MORREU

Fonte: http://oglobo.globo.com/blogs/rio/posts/2011/11/24/casal-homossexual-preso-por-torturar-bebe-de-9-meses-que-morreu-418385.asp?mid=55865

Casal homossexual é preso por torturar bebê de 9 meses, que morreu
Policiais da 21ª DP (Bonsucesso) prenderam, nesta quinta-feira, o casal de mulheres homossexuais acusadas de torturar um bebê de 9 meses, filho de Elaine. A criança foi encaminhada nesta manhã ao Hospital de Geral de Bonsucesso, mas chegou morta ao local.

Segundo o delegado titular da 21ª DP, Aguinaldo Ribeiro, a criança estava com o braço quebrado há cerca de um mês, mas não havia sido encaminhado para um hospital

15.12.11

LEI DA PALMADA É DESNECESSÁRIA

http://www1.folha.uol.com.br/multimidia/podcasts/1021093-lei-da-palmada-e-desnecessaria-ouca-especialista-em-educacao.shtmlFonter:

15/12/2011-09h29

Lei da Palmada é desnecessária, ouça especialista em educação

DE SÃO PAULO

Aprovada por unanimidade na Comissão Especial da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, a Lei da Palmada visa reforçar o controle da Justiça sobre casos de violência contra crianças e adolescentes.
Após debates na comissão, firmou-se consenso em torno do uso da expressão "castigo corporal".
O ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), que é a lei vigente, cita apenas "maus-tratos", e não especifica quais castigos não podem ser aplicados pelos pais ou responsáveis.
Segundo Lino de Macedo, do Departamento de Psicologia Social da Aprendizagem e do Desenvolvimento Humano, da USP, a Lei da Palmada é desnecessária. O especialista afirma que a aprovação gera uma desautorização da família sobre a educação dos filhos.
Contrário à palmada, Macedo diz que o ato revela dificuldade de controle emocional, "além de ser uma covardia", diz.
Segundo ele, também deveria haver uma discussão sobre a violência verbal --que também causa grandes danos para a criança.
Para entrar em vigor, os parlamentares terão um prazo para se manifestar sobre a necessidade de votação em plenário. Caso a votação pela comissão seja considerada conclusiva, o projeto irá diretamente para o Senado.

14.12.11

OBAMA DÁ OUTRO PASSO PARA A PERSEGUIÇÃO DOS CRISTÃOS

NOTICIAS GLOBALES, Año XIV. Número 1017, 49/11. Gacetilla n° 1132. Buenos Aires, 13 diciembre 2011
1132) USA-OBAMA: OTRO PASO HACIA LA PERSECUCIÓN DE LOS CRISTIANOS. Fuentes: Life Site; http://www.whitehouse.gov; http://www.state.gov. Por Juan C. Sanahuja
Obama pretende implantar un orden mundial incompatible con el respeto a la ley natural y con la enseñanza y la práctica de la fe cristiana.
El 6 de diciembre pasado, el presidente Barack Obama publicó el memorandum titulado International Initiatives to Advance the Human Rights of Lesbian, Gay, Bisexual, and Transgender Persons, en el que ordena usar los fondos que otorga el gobierno a la ayuda internacional, para promover el estilo de vida de lesbianas, gays, bisexuales y transexuales (LGTB) en el extranjero.
El memorándum instruye a las agencias federales para mejorar la protección de los LGBT que solicitan asilo y para fortalecer la oposición a la criminalización de la condición de LGBT. Se ordena al Departamento de Estado, a la Agencia para el Desarrollo Internacional (USAID) y a otras oficinas del gobierno utilizar la ayuda externa como un mecanismo para “fomentar el respeto a los derechos humanos de las personas LGBT”.
“La lucha para acabar con la discriminación contra las personas lesbianas, gays, bisexuales y transexuales es un desafío global, y es fundamental en el compromiso de Estados Unidos para promover los derechos humanos”, dice el memorandum.
En el documento, Obama establece el Global Equality Fund (Fondo para la Igualdad Global) para promover, entre otras cosas, campañas contra las legislaciones que defienden el matrimonio como la unión de un hombre con una mujer.
El mismo día, en Ginebra, la Secretario de Estado Hillary Clinton, durante la celebración de un nuevo aniversario de la Declaración de Derechos Humanos, anunció la creación del Fondo y dio a conocer las acciones internacionales impulsadas por el gobierno de Estados Unidos para imponer el reconocimiento social y jurídico de la homosexualidad, implantando en el mundo el estilo de vida gay, entre ellas, por ejemplo, la financiación de las actividades blasfemas de Lady Gaga.
Para Hillary Clinton, citar los valores religiosos o culturales para no “proteger los derechos humanos de los ciudadanos LGBT”, es lo mismo que ampararse en ellos para justificar “las prácticas violentas hacia las mujeres como los asesinatos por honor, la quema de las viudas, o la mutilación genital femenina”, e instó a cambiar las leyes llamadas homofóbicas: “el progreso se deriva de cambios en las leyes”.
Demagógicamente la Secretario de Estado hizo referencia a casos extremos de asesinatos y otras violencias injustas contra los homosexuales, sin mencionar que lo que se pretende es implantar la noción de “normalidad” de la tendencia y el ejercicio de la homosexualidad; desvirtuar la esencia del matrimonio como institución basada en la unión de un hombre con una mujer; pervertir a niños y jóvenes inculcándoles la supuesta libertad de elegir su orientación sexual e identidad de género.
Clinton llamó a cambiar -por evolución- el contenido doctrinal de las religiones en nombre de la comprensión, la tolerancia, la igualdad y la justicia.
Reiteramos lo dicho en NG 1110, como consecuencia de la llamada “discriminación por orientación sexual e identidad de género” y de la “homofobia y transfobia”, califican de homofóbica y discriminatoria toda opinión en desacuerdo con el estilo de vida homosexual. Atentan contra la libertad religiosa, por ejemplo, oponiéndose a la predicación de la doctrina cristiana. En base a esos conceptos se arremete contra la libertad de los padres a educar a sus hijos y se desconoce la libertad de las instituciones de enseñanza, por sólo dar unos pocos botones de muestra. Ahora se le suma la aplicación de la legislación internacional sobre derechos humanos a todo lo que se les antoje como trato violento o discriminatorio. ¿Serán pasibles de ser juzgados por la Corte Penal Internacional los padres de familia que se opongan a que sus hijos sean educados en la “normalidad” de la homosexualidad o las autoridades religiosas que prediquen la intrínseca maldad moral de la sodomía? Es muy distinto terminar con la injusta violencia a, por ejemplo, exigir libertad de acción, incluida la perversión de menores, o reclamar el “cupo gay” dentro del cuerpo de profesores de colegios y universidades. El lobby gay parece decir: “quien no apoya nuestro estilo de vida y todas nuestras pretensiones, está a favor de que se nos condene a muerte”. FIN, 13-12-11.
Vid.:
_______________________________
NOTICIAS GLOBALES es un boletín de noticias sobre temas que se relacionan con la PROMOCIÓN Y DEFENSA DE LA VIDA HUMANA Y LA FAMILIA. Editor: Pbro. Dr. Juan Claudio Sanahuja; E-mail: noticiasglobales@noticiasglobales.org ; http://www.noticiasglobales.org ;
Citando la fuente y el nombre del autor, se autoriza la reproducción total o parcial de los artículos contenidos en cada número del boletín.
____________________________
ACLARACIÓN: A partir de aquí incluye publicidad el distribuidor de los correos. La publicidad colocada NO es responsabilidad de NOTICIAS GLOBALES y escapa a su control.


BeRuby te regala un euro!
- SOLO PARA ESPAÑA - En BeRuby puedes ganar dinero haciendo lo que ya haces en la red
beruby




13.12.11

PROUNCIAMENTO DO SENADOR SERGIO PETECÃO NO CONGRESSO NACIONAL SOBRE O PLC 122/2006

Conseguimos colocar o vídeo de parte do pronunciamento do Senador Sergio Petecão PMN/AC  sobre o PLC 122/2006 no facebook:

http://www.facebook.com/video/video.php?v=2197035535520&saved#!/

Abaixo, o que foi a votação no dia 8 de dezembro de 2011.

11.12.11

VOTAÇÃO DO PLC 122/2006, no dia 8 de dezembro de 2011, em Brasília, DF

O atual PLC 122/2006, apelidado de "A LEI DA MORDAÇA GAY" foi aprovado na calada da noite de uma quinta-feira, na Câmara dos Deputados Federais, uma manobra dos deputados gaysistas, desrespeitando um acordo entre os parlamentares de não votarem projetos polêmicos, quando a maioria já está retornando ao seus respectivos Estados. O projeto foi para o Senado Federal onde recebeu outro número, e já passou pela Comissão de Assuntos Sociais. Agora,  está na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, e entrou na pauta da votação no dia 8 de dezembro de 2011, juntamente com o Projeto de Lei abortista, o PLC 50/2011.
  
Foto dos Senadores reunidos para a votação dos projetos de leis em pauta, no dia 8 de dezembro de 2011:
A ABRACEH-ASSOCIAÇÃO DE APOIO AO SER HUMANO E À FAMÍLIA, entregou no gabinete dos 81 Senadores, como também no gabinete de 602 Deputados Federais,  uma carta mostrando o quanto Projetos de Leis homossexualistas e abortistas afrontam ao DEUS VIVO, além de não respeitar as famílias brasileiras cristãs, em sua maioria. Também pontuou o fato de o PLC 122/2006, ferir de morte a Constituição da República Federativa do Brasil. Também estavam no Senado Federal conversando com os Senadores sobre os projetos de leis abortistas,  os católicos provida família de SP: Pe Berard e Luis.
Cristãos católicos e evangélicos vem se unindo no Congresso Nacional e fora dele, em defesa da vida e da família constituída segundo os princípios cristãos. A Senadora Marta Suplicy leu uma mensagem da CNBB mostrando que os jornais publicaram que a CNBB fez acordo com os gaysistas, mas não foi bem assim.
No final do dia anterior à votação do PLC 122/2006, um dos assessores do Senado Federal nos informou que já havia recebido naquele dia, mais de 1.200 e-mails de pessoas que não queriam a aprovação do PLC 122/2006, e que isto impressionava os Senadores, mostrando a vontade e a força do povo brasileiro. Tal assessor disse ainda que, a carta da ABRACEH, seria mostrada ao seu Senador, juntamente com os e-mails. Ao entregar a carta da ABRACEH, de gabinete em gabinete, pedíamos a benção do nosso Senhor Jesus Cristo para todos!
No próprio dia da votação, distribuímos entre os presentes, a mensagem da ABRACEH. Abaixo, o senador Gim Argello, PTB/DF lendo-a durante a audiência no Senado Federal, no dia 8 de dezembro de 2011.
A Senadora Marta Suplicy, relatora do PLC 122 de 2006, iniciou o seu pronunciamento pedindo para o PLC 122/2006 não ser votado. Mas, ainda assim, os Senadores discursaram sobre ele, para contemplar a presença dos seus eleitores. No final do expediente, a Senadora Marta Suplicy confessou ter retirado tal Projeto de Lei da pauta de votação porque ele não seria aprovado.
Esta foi uma vitória para o povo cristão brasileiro! Quanto ao Projeto abortista, dois Senadores pediram vistas e a votação foi adiada.
Vejam a foto do pastor Wilton Acosta, amordaçado. Ao seu lado, encontra-se o ativista homossexualista Toni Reis, que está se enriquecendo com a militância gaysista no Brasil. Toni conversava com a psicóloga Marisa Lobo, que vem sendo perseguida pelos militantes gays, na internet.

A missionária Rozangela Justino e o Pr e capelão Washington Luiz, também estavam amordaçados durante a votação do PLC 122/2006. Ambos estão respondendo a processos junto ao CRP-Conselho Regional de Psicologia por não poderem se pronunciar contra a ditadura gaysista do CFP-Conselho Federal de Psicologia. A mordaça começou com os psicólogos brasileiros e a lei da mordaça do CFP continua em vigor. Quem irá derrubá-la? Chama-se Resolução 01/99.

A psicóloga Marisa Lobo, reconhecida pelos ativistas gays no auditório, foi intimidada pessoalmente. Diversos deles disseram ter desencadeado processos contra ela, uma forma conhecida deles reagirem para também amordaçá-la, mas ela os tem enfrentado. Mais uma psicóloga guerreira, graças a Deus!
Evangélicos apelaram para os Senhores Senadores dizerem "NÃO" à PLC 122 de 2006 declarando que "As famílias brasileiras confiam em Vossas Excelências". Confira através das fotos:
A missionária Rozangela Justino concorda com a solicitação:
O auditório estava lotado de crentes em JESUS, e não havia mais lugar para as pessoas se sentarem. Eram poucos ativistas gays, mas fizeram barulho! Veja a foto do "Triângulo Rosa":

Os ativistas gays descontrolaram-se em vários momentos acusando os cristãos de os provocarem. Pareciam querer ser provocados para acusarem os cristãos de homofóbicos.
Este comportamento ficou mais evidente após o discurso da Senadora gaysista Marinor Brito – PSOL/PA que se sentiu  desrespeitada por um cristão e ameaçou expulsá-lo do recinto. Os ativistas gaysistas aproveitaram para incitar a Senadora a chamar a polícia.

Em vários momentos o auditório era chamado a atenção pelo presidente da Comissão devido a inquietação de ambos os militantes. Confira através do filme:
Senador Sergio Petecão PMN/AC, declarou professar a religião católica, mas  elogiou os evangélicos dizendo que em uma cidade do seu Estado, quando as igrejas evangélicas se instalaram, os índices de violência caíram de forma significativa. Nesta hora, uma mulher se levantou dizendo que seu filho foi assassinado por crime de homofobia, parecendo querer associar os evangélicos a práticas agressivas.  A psicóloga Marisa Lobo, prontamente, disse que  o seu filho não foi assassinado por cristão.

Este comportamento dos ativistas gays, bem conhecido, deixou claro para todos que eles são capazes de simular ações para acusar os cristãos de homofóbicos. Na verdade, os agressivos são os ativistas do movimento pró-homossexualista.
Certamente, não concordamos com assassinatos de pessoas que sentem atração pelo mesmo sexo e os seus familiares precisam de apoio. Mas, não confiamos no movimento gaysista que pode usar todas as artimanhas para a impor a sua mordaça ao povo cristão brasileiro.
Filmamos parte do pronunciamento do Senador católico Sergio Petecão que testemunhou em prol dos evangélicos, mas não conseguimos postá-lo. Eis a foto do nobre Senador:
Encerrada as atividades, os ativistas gays perderam totalmente o controle e começaram a provocar os cristãos, que responderam à provocação cantando um hino conhecido “Glória, Glória, Aleluia, Vencendo Vem JESUS” . Também deram o grito de guerra declarando “QUE JESUS É NOSSO REI”, mas os ativistas começaram a dizer que “Jesus era gay”. Foi um prato cheio para a imprensa, que fotografou e filmou o manifesto de ambas as partes. Vamos ver como serão apresentadas as manchetes na mídia. Vejam algumas fotos:

MATTHEW HOFFMAN, JORNALISTE DE LifeSiteNews, FALA AOS BRASILEIROS SOBRE OS PERIGOS DO MOVIMENTO HOMOSSEXUAL

FONTE: http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2011/12/matthew-hoffman-jornalista-de.html

Matthew Hoffman, jornalista de LifeSiteNews, fala aos brasileiros sobre os perigos do movimento homossexual

1 de dezembro de 2011 (Notícias Pró-Família) — Matthew Cullinan Hoffman, correspondente de LifeSiteNews para a América Latina, voltou recentemente de uma turnê de palestras de duas semanas no Brasil acerca do perigoso crescimento do movimento homossexual e sua ligação com os corrompidos valores morais sexuais dos heterossexuais.
Hoffman falou com um grande número de bispos e padres católicos, bem como pastores e leigos evangélicos, que receberam sua mensagem com gratidão. Três das palestras foram transmitidas pela internet e uma quarta foi gravada para possível distribuição por parte de um ministério pró-família protestante.
Duas das palestras podem ser encontradas aqui começando em 1:03:30, e aqui em 15:20 (a segunda palestra não tinha áudio até aquele momento).
Hoffman fala na Igreja Batista de Campos dos Afonsos no Rio de Janeiro
“O tópico da homossexualidade se tornou um tópico muito delicado em anos recentes”, comentou Hoffman no início de sua palestra. “A razão por que é um tópico delicado é que o movimento homossexual tem tido muito êxito em sua abordagem, em suas campanhas, em alcançar suas metas, que são mudar a cultura”.
“O movimento homossexual criou uma situação na sociedade em que é virtualmente impossível criticar o movimento sem ser retratado como odiador, quase como um racista”, disse Hoffman. “Eles criaram uma imagem de si mesmos como uma minoria oprimida, e se alguém critica o movimento deles ele é acusado de odiar, de ser cruel, de estar promovendo violência contra os homossexuais”, de modo que “é virtualmente impossível na sociedade de hoje, ou as pessoas percebem como impossível, se opor ao movimento deles”.
“Pois bem, vou quebrar essa regra hoje. Vou criticar o movimento deles. Não por ódio. Não é raiva. Essa é parte da mentira que eles promovem. Minha motivação é o amor. Não podemos separar a verdade do amor. Deus é ambos. Deus é verdade, veritas, ele também é amor, caritate. Veritas em caritate. Não podemos separar os dois. Não podemos dividir Deus, e não podemos trair a verdade, e não estamos sendo amorosos com os homossexuais se mentimos para eles”, disse Hoffman.
As palestras de Hoffman trataram da origem e métodos violentos do movimento homossexual, começando em 1969 com os Tumultos de Stonewall e a fundação da Frente de Libertação Gay, e a agenda chocantemente anti-família e anticristã do movimento.
Ele também tratou das devastadoras consequências fisiológicas, psicológicas e espirituais do estilo de vida “gay”, comentando acerca dos níveis extremamente elevados das doenças contagiosas, câncer, depressão, vício de drogas e álcool, promiscuidade sexual e violência que se acham na comunidade deles.
As palestras de Hoffman também trataram do que ele considera como a raiz do movimento homossexual bem como do aborto: o uso do controle da natalidade artificial, que separa o ato sexual de sua função procriativa, transformando-a num ato egoísta e hedonista em que um casal trata um ao outro como um objeto. A contracepção, argumentou ele, coloca o alicerce para o aborto e para a conduta homossexual, ambos dos quais presumem que o ato sexual pode ser usado para o mero prazer animal, sem nenhum propósito, responsabilidade ou sentido transcendente.

Hoffman com bispo auxiliar Antonio Augusto Dias e a psicóloga Rozangela Justino, que foi proibida de tratar a homossexualidade como uma desordem pelo Conselho Federal de Psicologia.
A turnê de Hoffman começou com duas palestras dadas no Segundo Congresso Internacional pela Verdade e pela Vida em São Paulo. Hoffman então viajou para o Rio de Janeiro onde falou com pastores, seminaristas e leigos na Igreja Batista de Campos dos Afonsos, o Ministério Oikos, o Primeiro Seminário Teológico Batista e um grupo de debate encabeçado pelo bispo auxiliar Antonio Augusto Dias. Como médico, Dias pôde confirmar as palavras de Hoffman com relação às consequências prejudiciais à saúde da conduta homossexual.
Ao voltar ao México, Hoffman de novo deu uma palestra para um congresso do Comitê Pró-Vida Nacional, bem como outra palestra que fez uma análise da situação geral do movimento pró-vida e pró-família na América Latina.
Hoffman diz que ficou animado com a recepção fortemente positiva com que suas palestras foram recebidas, principalmente considerando a natureza polêmica do tópico tratado.
“Tanto o movimento homossexual quanto a questão da contracepção se tornaram um tópico sobre o qual os cristãos preferem fazer silêncio, principalmente na América Latina, onde poucos estão dispostos a levantar a voz contra eles”, disse Hoffman. “Só por quebrar o silêncio nesses tópicos e falar sobre as realidades cientificas, médicas e éticas do homossexualismo, estamos dando o primeiro passo para combater uma das maiores ameaças à família hoje”.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

GOVERNO DE OBAMA INDICIA OUTRO HOMEM EM SUA CAÇADA À MENINA REIVINDICADA POR LÉSBICA

Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2011/12/governo-de-obama-indicia-outro-homem-em.html

Governo de Obama indicia outro homem em sua caçada à menina reivindicada por lésbica



9 de dezembro de 2011 (Notícias Pró-Família) — O governo de Obama indiciou uma segunda pessoa suspeita de ajudar uma menina de nove anos a escapar de uma custódia reivindicada por uma lésbica que não tem nenhuma parentesco com ela. Essa lésbica está buscando tomar a custódia dela de sua mãe natural.
Lisa e Isabella Miller
De acordo com a Associated Press, Kenneth L. Miller, de 46 anos de idade e da cidade de Draft, Virginia, compareceu a um tribunal federal na terça-feira para enfrentar acusações de “sequestro internacional” por ajudar Lisa Miller, de 42 anos, e sua filha Isabella, de 9 anos, a viajar para o Canadá e no final para a Nicarágua.
O residente de Virgínia teria feito contato com amigos na Nicarágua e Canadá para solicitar o apoio deles para Lisa Miller quando ela fugiu dos Estados Unidos em 2009, e instruiu pessoas a comprar passagens aéreas para Lisa e Isabella.
Timothy “Timo” Miller, um pastor menonita, havia antes sido indiciado por seu alegado papel de ajudar Lisa Miller e sua filha a deixarem os EUA.
As duas fugiram dos Estados Unidos para proteger Isabella de uma transferência, sob ordem judicial, de custódia para Janet Jenkins, uma lésbica que não tem nenhum parentesco com Isabella e com quem Lisa havia se unido numa união civil homossexual no estado de Vermont.
De acordo com a imprensa, o Pr. Timothy Miller fechou um acordo com promotores federais para cooperar no caso. Em sua reportagem, a Associated Press disse que o depoimento juramentado contra Kenneth Miller indica que Timothy Miller foi a fonte das informações acerca do alegado envolvimento de Kenneth.
Nem Kenneth nem Timothy, que estão no caso, têm parentesco, de acordo com a reportagem da Associated Press.
Embora Jenkins não tenha parentesco com Isabella e nunca a tivesse adotado, Richard Cohen, juiz de Vermont, concedeu para Jenkins direitos de “pai” e ordenou visitas regulares sem nenhuma supervisão. A ordem foi dada apesar de depoimentos juramentados de profissionais de saúde mental e de declarações da mãe da menina indicando que Isabella estava sofrendo de grave trauma emocional por causa das visitas.
Isabella nasceu para Lisa Miller depois de inseminação artificial enquanto Lisa estava vivendo com Jenkins na união civil lésbica. Lisa logo abandonou o relacionamento, afirmando que sofreu abuso psicológico e físico, e voltou para a fé em Cristo que ele conheceu na infância, renunciando ao lesbianismo.
Depois que Lisa lutou por vários anos contra as visitas judicialmente ordenadas, e não entregou sua filha para Jenkins para visitas adicionais, o juiz Cohen ordenou que Isabella fosse entregue à força em custódia para Jenkins em 2009. Contudo, Lisa e sua filha já haviam desaparecido.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

RECENTES ACUSAÇÕES DE PEDOFILIA EM HOLLYWOOD SÃO APENAS A PONTA DO ICEBERG: CONFISSÕES DE EX-ATORES MIRINS

Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2011/12/recentes-acusacoes-de-pedofilia-em.html

Recentes acusações de pedofilia em Hollywood são apenas a ponta do iceberg: confissões de ex-atores mirins

6 de dezembro de 2011 (Notícias Pró-Família) — Depois que uma série de revelações de abuso sexual de crianças atingiu Hollywood no mês passado, especialistas e pessoas que foram atores quando eram crianças dizem que as ofensivas policiais só arranham a superfície do que há muito tempo tem sido o segredo mais sombrio da indústria do entretenimento.
Reportagem da Fox News de segunda-feira disse que pessoas que foram estrelas quando eram crianças, abrangendo várias décadas — uma delas que está com mais de 60 anos —, reagiram com prudência e preocupação ao verem acusações de abuso sexual sendo feitas ou descobertas contra três funcionários de Hollywood: Martin Weiss, um homem de 47 que trabalhava como agente empresarial em Hollywood representando atores mirins; Fernando Rivas, de 59 anos, um compositor premiado do programa educativo infantil “Vila Sésamo”; e o criminoso sexual registrado Jason James Murphy, de 35 anos, um agente de distribuição de papéis que frequentemente trabalhava com atores crianças.
Em agosto, Corey Feldman, que foi ator infantil na década de 1980, disse para o programa “Nightline” da ABC que os pedófilos faziam cerco às crianças atores em Hollywood “como abutres”.
“Posso lhe dizer que o problema número 1 de Hollywood era, e é, e sempre será a pedofilia”, disse Feldman. “Havia um círculo de homens mais velhos que ficava ao redor desse grupo de crianças, e eles tinham seu próprio poder ou conexões de grande poder na indústria do entretenimento”.
Alison Arngrim, atriz que quando criança trabalhou em “Little House on the Prairie” (Os Pioneiros), recentemente concordou.
lison Arngrim, na época em que atuava em
“Os Pioneiros”
“Esse problema vem ocorrendo há um longo tempo”, Alison disse para a Fox News. “Havia boatos anos atrás, na década de 1980. As pessoas diziam: ‘Oh, sim, os Coreys, todo mundo ficou com eles’. As pessoas falavam sobre isso como se não fosse importante”. Alison se referia a Feldman e outro ator que trabalhava com ele em “The Lost Boys” (Os Garotos Perdidos), Corey Haim, um viciado em drogas que morreu no ano passado, uma morte que Feldman culpou no sofrimento psicológico provocado pelo abuso sexual.
“Eu ouvi literalmente que eles eram ‘passados de mão em mão’”, Alison disse. “O boato era que eles eram drogados e estavam sendo usados para sexo. Foi horrendo — eles eram crianças, não tinham ainda 18 anos. Havia todos os tipos de boatos acerca de todos, desde ‘os que guardavam os locais das filmagens’ até outros funcionários em posições menos elevadas de que essas duas crianças vinham sendo abusadas sexualmente e estavam sendo totalmente corrompidas de todas as formas possíveis”.
Alison faz agora parte da diretoria e é a porta-voz nacional de Protect.org, uma organização que defende as crianças.
Paul Peterson, de 66 anos, ator do programa “The Donna Reed Show”, um seriado cômico de TV muito popular nas décadas de 1950 e 60, e presidente de A Minor Consideration, disse que até mesmo numa época aparentemente mais inocente, Hollywood já era uma grave ameaça às crianças.
“Quando assisti à entrevista, uma séria inteira de nomes e faces da minha memória foi aparecendo em minha cabeça”, disse Peterson, se referindo aos comentários de Feldman.
A Dra. Jenn Berman, psicoterapeuta que tem consultório em Beverly Hills, disse que Hollywood atrai os pedófilos “porque as crianças ali podem ser vulneráveis e menos supervisionadas”. “As crianças naturalmente gostam de muita atenção, e quando colocamos uma criança num local de filmagem que não tem supervisão e elas recebem atenção de alguém que tem muito poder, isso cria uma vulnerabilidade para uma situação muito perigosa”.
Alison disse que o problema é extremamente difícil de expor graças à natureza lucrativa de Hollywood. “Ninguém quer parar o trem da alegria”, diz Alison. “Se um ator mirim está sendo abusado sexualmente por alguém do programa de TV, a família, os empresários ou agentes — as pessoas que estão ganhando dinheiro com isso — vão dizer ‘Sim, vamos levar esse caso à polícia’? Não, porque isso vai dar uma parada no programa inteiro, fazendo cessar todos os pagamentos. Por isso, existe uma pressão ali para todo mundo não abrir a boca”.
Peterson elogiou Feldman por romper o silêncio na entrevista histórica, uma decisão que ele chamou de “muito corajosa”.
“Seria realmente maravilhoso se suas declarações atravessassem as camadas protetoras e identificassem as pessoas reais que são parte de uma rede mundial de pornografia infantil, pois é imensa e não respeita fronteiras, assim como não respeita a idade das crianças envolvidas”, disse ele.
Leia o artigo da Fox News aqui.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

OBAMA SE COMPROMETE A REESTUTURAR ORGÃOS GOVERNAMENTAIS DOS EUA PARA PROMOVER A NORMALIZAÇÃO DA HOMOSSEXUALIDADE NO MUNDO INTEIRO

Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2011/12/obama-se-compromete-reestruturar-orgaos.html

Obama se compromete a reestruturar órgãos governamentais dos EUA para promover a normalização da homossexualidade no mundo inteiro



WASHINGTON, D.C., EUA, 6 de dezembro de 2011 (Notícias Pró-Família) — Na terça-feira, o presidente Obama prometeu fazer uma reforma na presença internacional dos Estados Unidos em favor da agenda gay, se comprometendo que as autoridades do governo americano serão treinadas especialmente para ajudar homossexuais, e combaterão a “intolerância” em países estrangeiros ajudando a normalizar a orientação e atividade sexual gay, entre outras mudanças.
“Debaixo do meu governo, os órgãos que têm atividades em outros países já começaram a adotar medidas para promover os direitos humanos fundamentais de indivíduos LGBT no mundo inteiro”, declarou Obama
Num memorando sobre as “Iniciativas Internacionais para Avançar os Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros”, Obama disse que a campanha para “acabar com a discriminação” contra homossexuais é “parte fundamental do compromisso dos Estados Unidos para promover direitos humanos”.
“Debaixo do meu governo, os órgãos que têm atividades em outros países já começaram a adotar medidas para promover os direitos humanos fundamentais de indivíduos LGBT no mundo inteiro”, declarou Obama. “Nosso compromisso profundo de avançar os direitos humanos de todas as pessoas é fortalecido quando nós como os Estados Unidos usamos nossas ferramentas para fazer valer vigorosamente o avanço dessa meta”.
A primeira ordem oficial convocou os funcionários das embaixadas para “fortalecerem as campanhas existentes para combater de forma eficaz as leis de governos estrangeiros que criminalizam a condição ou a conduta LGBT” e para expandir iniciativas para combater a “discriminação, a homofobia e a intolerância na base da condição ou conduta LGBT”.
Obama também disse que o Departamento de Estado, o Ministério da Justiça e o Ministério de Segurança Nacional “assegurarão um treinamento adequado” para funcionários do governo federal para fornecer acomodações especiais para indivíduos gays e lésbicos que buscam agilização na obtenção de uma nova residência.
Além disso, Obama comenta que o governo trabalhará para fortalecer a imagem de ativistas gays em organizações internacionais, por meio de iniciativas como fazendo pressões sobre representantes de governos de outros países e promovendo ativistas gays em vários fóruns. O documento requer que todos os órgãos do governo dos EUA no exterior preparem um relatório anual para registrar em detalhes o progresso na implementação das mudanças de direitos gays.
Esses órgãos incluem o Departamento de Estado, o Ministério da Fazenda, o Ministério da Justiça, da Agricultura, do Comércio, da Saúde e Segurança Nacional, a Agência de Desenvolvimento Internacional dos EUA (conhecida pela sigla USAID), a Millennium Challenge Corporation, o Banco de Exportação e Importação, o Representante Comercial dos Estados Unidos, e “quaisquer outros órgãos que o presidente designar”.
Um formulário da Casa Branca que acompanha o documento indica que o governo de Obama vem trabalhando para “proteger e promover os direitos dos indivíduos LBGT no mundo inteiro” desde que Obama ocupou a presidência.
Obama, cujo relacionamento com o movimento homossexual nos EUA tem muitas vezes estado em incerteza, fez o compromisso de apoiar a causa gay na Assembleia Geral da ONU em setembro. “Nenhum país deveria negar às pessoas seus direitos à liberdade de expressão e liberdade de religião, mas também nenhum país deveria negar às pessoas seus direitos por causa de quem elas amam, e essa é a razão por que temos de assumir a defesa de gays e lésbicas no mundo inteiro”, disse ele.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.