Receba as postagens deste blog

11.12.11

GOVERNO DE OBAMA INDICIA OUTRO HOMEM EM SUA CAÇADA À MENINA REIVINDICADA POR LÉSBICA

Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2011/12/governo-de-obama-indicia-outro-homem-em.html

Governo de Obama indicia outro homem em sua caçada à menina reivindicada por lésbica



9 de dezembro de 2011 (Notícias Pró-Família) — O governo de Obama indiciou uma segunda pessoa suspeita de ajudar uma menina de nove anos a escapar de uma custódia reivindicada por uma lésbica que não tem nenhuma parentesco com ela. Essa lésbica está buscando tomar a custódia dela de sua mãe natural.
Lisa e Isabella Miller
De acordo com a Associated Press, Kenneth L. Miller, de 46 anos de idade e da cidade de Draft, Virginia, compareceu a um tribunal federal na terça-feira para enfrentar acusações de “sequestro internacional” por ajudar Lisa Miller, de 42 anos, e sua filha Isabella, de 9 anos, a viajar para o Canadá e no final para a Nicarágua.
O residente de Virgínia teria feito contato com amigos na Nicarágua e Canadá para solicitar o apoio deles para Lisa Miller quando ela fugiu dos Estados Unidos em 2009, e instruiu pessoas a comprar passagens aéreas para Lisa e Isabella.
Timothy “Timo” Miller, um pastor menonita, havia antes sido indiciado por seu alegado papel de ajudar Lisa Miller e sua filha a deixarem os EUA.
As duas fugiram dos Estados Unidos para proteger Isabella de uma transferência, sob ordem judicial, de custódia para Janet Jenkins, uma lésbica que não tem nenhum parentesco com Isabella e com quem Lisa havia se unido numa união civil homossexual no estado de Vermont.
De acordo com a imprensa, o Pr. Timothy Miller fechou um acordo com promotores federais para cooperar no caso. Em sua reportagem, a Associated Press disse que o depoimento juramentado contra Kenneth Miller indica que Timothy Miller foi a fonte das informações acerca do alegado envolvimento de Kenneth.
Nem Kenneth nem Timothy, que estão no caso, têm parentesco, de acordo com a reportagem da Associated Press.
Embora Jenkins não tenha parentesco com Isabella e nunca a tivesse adotado, Richard Cohen, juiz de Vermont, concedeu para Jenkins direitos de “pai” e ordenou visitas regulares sem nenhuma supervisão. A ordem foi dada apesar de depoimentos juramentados de profissionais de saúde mental e de declarações da mãe da menina indicando que Isabella estava sofrendo de grave trauma emocional por causa das visitas.
Isabella nasceu para Lisa Miller depois de inseminação artificial enquanto Lisa estava vivendo com Jenkins na união civil lésbica. Lisa logo abandonou o relacionamento, afirmando que sofreu abuso psicológico e físico, e voltou para a fé em Cristo que ele conheceu na infância, renunciando ao lesbianismo.
Depois que Lisa lutou por vários anos contra as visitas judicialmente ordenadas, e não entregou sua filha para Jenkins para visitas adicionais, o juiz Cohen ordenou que Isabella fosse entregue à força em custódia para Jenkins em 2009. Contudo, Lisa e sua filha já haviam desaparecido.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário