Receba as postagens deste blog

27.6.11

MILHÕES EM MARCHA ACUSAM STF DE RASGAR CONSTITUIÇÃO


Enviada: 26/06/2011 00:57
A SITUAÇÃO DA DEFESA DA VIDA v@documentosepesquisas.com

DIFUNDA ESTA MENSAGEM.



EXPLIQUE A SEUS CONTATOS QUE A DIVULGAÇÃO DO CONHECIMENTO É NECESSÁRIA PARA A DEFESA DA VIDA. ==========================================

EM SÃO PAULO TRÊS MILHÕES EM MARCHA ACUSAM STF DE RASGAR A CONSTITUIÇÃO



SENADOR AFIRMA QUE CONGRESSO TEM QUE SE LEVANTAR CONTRA O ATIVISMO POLÍTICO DO STF

==============================================

APRESENTAÇÃO E RESUMO



Uma gigantesca multidão, estimada entre um e cinco milhões de


pessoas, participou nesta quinta feira, dia 23 de junho de


2011, da 19ª edição da Marcha para Jesus, uma das maiores


manifestações religiosas do planeta.



O evento transformou-se em um palco para pesadas críticas ao Supremo Tribunal Federal.



A imprensa noticiou que os pastores atacaram duramente a decisão do STF de legalizar a união estável entre pessoas do mesmo sexo, mas o exame atento das acusações apresentadas revela que o maior problema denunciado foi a instauração de um golpe à democracia brasileira.
Os juízes querem atribuir-se o direito de legislar, ignorando os sentidos óbvios da Constituição que deveriam guardar, impondo ao

povo brasileiro aquilo que está sendo preparado por uma agenda belecida por organizações internacionais.


O Pastor Silas Malafaia afirmou contundentemente, sob o aplauso da
enorme multidão: 

O STF RASGOU A C ONSTITUIÇÃO QUE, NO ARTIGO 226, PARÁGRAFO 3º, DIZ CLARAMENTE QUE UNIÃO ESTÁVEL É ENTRE UM HOMEM DO GÊNERO MASCULINO E UMA MULHER DO GÊNERO FEMININO".

O pastor também atacou a decisão do STF de liberar as marchas da

maconha no Brasil:
"AMANHÃ SE ALGUÉM QUISER FAZER UMA MARCHA EM FAVOR DA PEDOFILIA, DO CRACK  OU DA COCAÍNA VAI PODER FAZER. NÓS, EM NOME DE DEUS, DIZEMOS NÃO."



O senador Marcelo Crivella, também presente à marcha, manifestou-se duramente em relação ao STF que, segundo ele, está agindo politicamente e se imiscuindo em temas que dizem respeito ao Legislativo: 

O CONGRESSO TEM QUE SE LEVANTAR CONTRA O ATIVISMO POLÍTICO DO STF. SÓ O CONGRESSO PODE DETÊ-LOS",

afirmou o senador. Crivella acrescentou que não é possível que onze

juízes, escolhidos apenas por um só homem, queiram legislar no lugar de centenas de parlamentares, eleitos por duzentos milhões de

brasileiros.



A intenção de legislar do Supremo Tribunal Federal é manifesta e

não é de agora.
Em 2008, durante o julgamento que liberou a destruição de embriões humanos para pesquisas científicas, o ministro Marco
Aurélio de Melo afirmou, diante das câmaras de televisão, A

SUA ESPERANÇA DE NÃO SE APOSENTAR SEM QUE O STF TIVESSE LIBERADO NÃO APENAS O ABORTO PARA OS FETOS PORTADORES DE ANENCEFALIA, MAS TAMBÉM O ABORTO EM GERAL, uma prerrogativa que claramente pertence unicamente ao Poder Legislativo.

Assista no You Tube o impressionante posicionamento do Pastor Silas Malafaia sobre o rumo dos pronunciamentos do Supremo Tribunal Federal, diante do aplauso entusiástico de mais de um milhão de pessoas:

http://www.youtube.com/watch?v=DOnW0kOJeW8

Nos últimos dias as igrejas evangélicas têm distribuído diversos

vídeos sobre os novos procedimentos claramente inconstitucionais do STF.


O Pastor Daniel Sampaio, comentando o reconhecimento da união

homoafetiva como entidade familiar por parte do STF, em vídeo no

You Tube cuja audiência aumenta à razão de dez mil novos acessos por dia, coloca toda a ênfase do problema, mais do que no próprio

reconhecimento da união homoafetiva, no "ATROPELAMENTO

DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL PELO STF", afirmando que "TUDO FOI PROGRAMADO PELO GOVERNO FEDERAL" e que, se os evangélicos e o Congresso Nacional não se posicionarem energicamente, o que "ESTAMOS ENFRENTANDO É UM GOLPE DE ESTADO" e o início de "UMA NOVA DITADURA":
"A CASA QUE DEVERIA SER A GUARDIÃ DA CONSTITUIÇÃO ATROPELA A MESMA CONSTITUIÇÃO", afirma o Pastor, ao que ele acrescenta que "A INICIATIVA PARTIU DO PRÓPRIO GOVERNO FEDERAL, VIA PROCURADORIA GERAL DA REPÚBLICA".


"SE O STF FOSSE UMA ENTIDADE SÉRIA", continua o pregador, deveria ter declarado ser "INCAPAZ DE JULGAR O TEMA, UMA VEZ QUE A CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA AFIRMA QUE, PARA EFEITO DE PROTEÇÃO DO ESTADO, É

RECONHECIDA A UNIÃO ESTÁVEL DO HOMEM E DA MULHER COMO ENTIDADE FAMILIAR E, PORTANTO, PARA ANALISAR O QUE A  PROCURADORIA PEDE, SERIA NECESSÁRIO ANTES MUDAR A CONSTITUIÇÃO".
O Pastor Daniel conclui: "SE O GUARDIÃO DA CONSTITUIÇÃO
ATROPELA A CONSTITUIÇÃO, O QUE ESPERAR
DE NOSSA NAÇÃO? O QUE ACONTECEU ESTA
SEMANA FOI UM GOLPE DE ESTADO, HOUVE UM

ATROPELO À CONSTITUIÇÃO FEDERAL, O STF

INTRODUZIU A DESOBEDIÊNCIA CIVIL. A CONSTITUIÇÃO DIZ QUE UMA ENTIDADE FAMILIAR É UMA UNIÃO ESTÁVEL ENTRE UM HOMEM E UMA MULHER. SE O GUARDIÃO DA  CONSTITU IÇÃO ABRE BRECHA EM RELAÇÃO A ISSO, ENTÃO QUALQUER COISA PODE SER

FEITA NESTA NAÇÃO". Na segunda parte do vídeo o pastor, citando outros fatos menos conhecidos pelo público, afirma que,



"TUDO FOI, NA REALIDADE, PROGRAMADO PELO GOVERNO FEDERAL".  


"SE O SUPREMO PODE APROVAR ESTA LEI, ENTÃO O GOVERNO TAMBÉM PODE APROVAR O ABORTO. QUALQUER COISA QUE O GOVERNO QUISER APROVAR NÃO PRECISARÁ PASSAR PELA CASA DO LEGISLATIVO".


"PORTANTO EU PERGUNTO AOS DEPUTADOS QUE ESTÃO ME OUVINDO: OS SENHORES IRÃO ACEITAR ISSO? PARA QUE EXISTE O LEGISLATIVO? NÃO É A CASA DAS LEIS?


ENTÃO AGORA O GOVERNO VAI PASSAR PELOS  SENHORES E APROVAR AS LEIS VIA JUDICIÁRIO?"



"O JUDICIÁRIO TEM QUE FAZER CUMPRIR AS LEIS QUE SÃO APROVADAS NO LEGISLATIVO E SANCIONADAS PELO EXECUTIVO".

"IRMÃOS, NÓS ESTAMOS ENFRENTANDO NO BRASIL UMA DITADURA. ISTO É UM GOLPE.


AVILTARAM A CONSTITUIÇÃO FEDERAL. QUEM DEVERIA DEFENDER A CONSTITUIÇÃO ESTÁ PASSANDO POR CIMA DELA. E O PIOR DE TUDO: A IMPRENSA APLAUDINDO, A ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL APLAUDINDO. PARECE QUE ESTÃO TODOS CEGOS. O QUE ESPERAR MAIS DISSO?"
"ESTA SEMANA FIQUEI COM VERGONHA DE TER  NASCIDO NESTE PAÍS. SENTI VERGONHA PORQUE ME SENTI ULTRAJADO NO MEU DIREITO. PASSARAM POR CIMA DA
CONSTITUIÇÃO. OS SENHORES MINISTROS DEVERIAM DEFENDER A CONSTITUIÇÃO ASSIM COMO EU ESTOU AQUI PARA DEFENDER A PALAVRA DE DEUS".

http://www.youtube.com/watch?v=WIf1-qsVQ7g&feature=youtube_gdata_player

==============================================


Leia a seguir:

BLOG DO REINALDO DE AZEVEDO: A MARCHA  PARA JESUS, A PARADA GAY E OS MEDOS



FOLHA DE SÃO PAULO: MARCHA VIRA PALCO PARA CRÍTICAS AO STF

MARCHA PARA JESUS VIRA ATO CONTRA UNIÃO
HOMOAFETIVA


IGREJA ATACA UNIÃO GAY

==============================================

Blog do Reinaldo de Azevedo:
A MARCHA PARA JESUS, A PARADA GAY E OS MEDOS

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/a-marcha-para-jesus-a-parada-gay-e-os-medos/ ==========================================

Continue lendo a notícia no site da ABRACEH: http://www.abraceh.org.br/


Luiz Mott, estátua de bebê pelado e museu erótico

Luiz Mott, estátua de bebê pelado e museu erótico

Dupla gay Devassidão e Mentira ditam as ordens na imprensa brasileira

Dupla gay Devassidão e Mentira ditam as ordens na imprensa brasileira

O dia em que o sexo entre homens e meninos não mais chocar

O dia em que o sexo entre homens e meninos não mais chocar

Outra coincidência? Mais um defensor do homossexualismo e da pedofilia

Outra coincidência? Mais um defensor do homossexualismo e da pedofilia

Luiz Mott: Pedofilia já!

Luiz Mott: Pedofilia já!

24.6.11

Votação da “PEC HOMOSSEXUALISTA” – ALERJ, 21 de junho de 2011.

“A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus” (Rom. 8:19)

Quando a Igreja do Senhor se faz presente o ambiente se modifica ...


Na última terça-feira, dia 21, das 14h às 22h, a Igreja do Senhor JESUS CRISTO esteve na ALERJ-Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Praça XV de Novembro), para pressionar os deputados a votarem contra a emenda à Constituição Estadual, de conformidade com a agenda gay, denominada PEC 23/2007.


Parabéns para a Igreja Assembléia de Deus, que lotou as galerias e levou faixas declarando que Deus criou HOMEM e MULHER e que estava ali EM DEFESA DA FAMÍLIA contra a PEC 23/2007. A ABRACEH completou o cenário com as mesmas faixas que levou para a Marcha para JESUS (RJ) e também no DF (manifesto contra o PL 122/2006): “RESOLUÇÃO 01/99, NÃO” (a que naturaliza a homossexualidade e impede psicólogos de ajudar os que não desejam mais este tipo de comportamento), “MOVIMENTO DE APOIO AOS QUE VOLUNTARIAMENTE DESEJAM DEIXAR A ATRAÇÃO PELO MESMO SEXO” e MOVIMENTO DE APOIO AO SER HUMANO E À FAMÍLIA”.


Vários cristãos não conseguiram entrar neste dia da votação. No recinto haviam representantes de várias denominações evangélicas e católica. Menos de um quinto de fundamentalistas gays, comparada à multidão de crentes em JESUS nas galerias da Alerj!


Foi um dia histórico para a ALERJ, palavras dos próprios Deputados que ficaram surpresos com a platéia lotada, um marco para a igreja brasileira!

Antes das 14 horas, a ABRACEH esteve presente no gabinete de alguns Deputados, priorizando os Exmos. Senhores Deputados Edson Albetassi e Flavio Bolsonaro, os únicos que votaram contra a emenda na primeira votação. No gabinete do dep. Edson Bolsonari encontramos o Dep Federal Jair Bolsonaro, que levou os seus folhetos de alerta à população brasileira, especialmente aos pais acerca do perigo que as famílias brasileiras correm com o gaysismo entrando nas escolas, família e sociedade. Parabenizamos o Exmo. Senhor Dep Jair Bolsonaro pela sua atuação no Congresso Nacional!


Infelizmente, os demais Deputados evangélicos, que o povo do Rio elegeu, não honraram os votos dos evangélicos, inicialmente, mas, os que compareceram neste dia 21 se reposicionaram, graças à presença do povo de DEUS! Verifique se o deputado eleito pela sua igreja foi omisso faltando propositalmente a esta votação. Não vote mais nele(a)! A relação de todos se encontra na notícia que a Associação Vitória em Cristo veiculou sobre tal votação, cujo título foi: “Vitória na ALERJ”, postado também no site da ABRACEH (www.abraceh.org.br) e no blog da missionária Rozangela Justino (http://rozangelajustino.blogspot.com). Veja na AVEC: http://www.vitoriaemcristo.org/_gutenweb/_site/gw-noticias-detalhe/?cod=478



Os católicos da Juventude pela Vida trabalharam arduamente e estão de parabéns! “JUNTOS SOMOS FORTES”. Estiveram o dia todo visitando gabinete por gabinete para conduzir os deputados a votarem contra tal PEC. Com a filmadora em punho, disseram que filmariam o posicionamento dos que se elegeram com os votos de suas igrejas para levar para as suas comunidades. Aprendemos muito com os católicos. Um dos integrantes da equipe nos informou que tomou conhecimento desta PEC através do vídeo veiculado na internet, quando o Pr Silas Malafaia, na Marcha para JESUS, mencionou a preocupação com esta PEC. Mais uma vez comentamos que não entendemos como os Deputados cristãos não contratam pessoas para, diariamente, verificarem os PLs protocolados e os em andamento que ferem o ser humano, a família, os princípios cristãos e ainda, divulgarem, amplamente, de forma a estimular o povo a fazer pressão junto aos parlamentares e autoridades. Cabe a lembrança de que num Projeto de Lei que tratava da criação do Ministério da Pesca encontrava-se prevista uma secretaria só para o movimento homossexualista. Foi numa reunião da ABRACEH, no DF, que um dos nossos apoiadores formais levou os documentos da criação do Ministério da Pesca e os entregamos para os assessores católico e evangélica Drs. Paulo Fernando Melo da Costa e Damares Alves, que tomaram as devidas providências junto a Frente Parlamentar católica e evangélica para a retirada deste item quando da votação no Congresso Nacional.



Mas, no dia 21 (votação da PEC 23/2007-RJ), os deputados homossexualistas fizeram de tudo para ela não acontecer, pois viram que tal PEC corria o risco de ir para o lixo! No entanto, a pressão da presença do povo com suas faixas foi tão grande que prorrogaram a sessão diversas vezes e deixaram esta votação para o final! Conseguiram um dispositivo regimental para não arquivarem a PEC e a que lhes ocorreu foi o do quorum de Deputados. Após discursarem aprovando a PEC, os Deputados homossexualistas se retiraram para não ter quorum. Ainda assim, o povo de Deus saiu vitorioso, pois foram 39 votos contra e 2 a favor da PEC (Cidinha Campos e Paulo Melo). Guarde bem o nome destes deputados para fazermos campanha contra eles nas próximas eleições. Também devemos escrever para os outros que discursaram a favor da PEC, assim como para os que foram embora para não ter quorum, além dos omissos, especialmente os cristãos. Parabéns aos deputados que disseram não à PEC 23/2007! Cumprimente os bons e rejeite os maus, também através de mensagens pela internet, conforme relação dos e-mails dos Deputados no site: http://www.vitoriaemcristo.org/_gutenweb/_site/gw-noticias-detalhe/?cod=478



No mais, parabéns para você que escreveu e-mails para os deputados não votarem nesta PEC, o que também surpreendeu os deputados do Rio de Janeiro! Parabéns também para você que orou, torceu de alguma forma para a derrubada desta PEC! Parabéns especial para os nossos irmãos assembleianos que estiveram no local neste dia histórico: 21 de junho de 2011, Rio de Janeiro. Toda honra e glória seja dada ao Senhor JESUS!



Não se esqueça que no dia 1º de JULHO, às 15h, teremos mais um MANIFESTO EM FRENTE A ALERJ. Vide informações no site da ABRACEH (www.abraceh.org.br) e blog da Missionária Rozangela Justino (http://rozangelajustino.blogspot.com/)



“A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus” (Rom. 8:19)

Fonte: http://www.abraceh.org.br/



23.6.11

VITÓRIA NA ALERJ

FONTE: http://www.vitoriaemcristo.org/_gutenweb/_site/gw-noticias-detalhe/?cod=478
22.06.2011
Vitória na Alerj

Mais uma vitória a favor da família. Não foi aprovada a PEC 23/2007 na segunda votação da Alerj, que aconteceu nesta terça-feira, 21 de junho. A emenda visava mudar a Constituição do Rio de Janeiro para beneficiar os homossexuais.

A proposta, porém, não foi arquivada. Para que a PEC 23 fosse derrubada definitivamente, era preciso 42 votantes, e havia nessa segunda votação 41 parlamentares votantes. Destes, 39 votaram contra a emenda e 2 a favor. O restante dos 26 deputados estava ausente do plenário, sendo que 5 saíram da sessão propositalmente com o objetivo de derrubar o quórum para não correr o risco de por um ponto final na discussão. O próprio autor do projeto, deputado Gilberto Palmares, foi embora e não votou.

“Apesar de a emenda não ter sido eliminada por falta de quórum, saímos moralmente vitoriosos, pois a maioria absoluta dos deputados expressou sua posição contrária à proposta. Será muito difícil os parlamentares tentarem retornar com essa emenda, pois foi um massacre de oposição a mesma”, declarou o pastor Silas Malafaia, que somou forças à bancada evangélica e manifestantes, pedindo aos seguidores do twitter para enviar e-mail aos deputados do Rio de Janeiro para não aprovarem a PEC 23.

Da mesma forma que os internautas se mobilizaram para pedir o apoio dos deputados contra a PEC 23, agora é hora de agradecer e parabenizar os 39 parlamentares que votaram contra a emenda e também para reprovar os dois deputados que votaram a favor (Cidinha Campos e Paulo Melo). Além disso, é importante enviar e-mail para chamar de covarde cada um que se ausentou propositalmente do plenário antes de terminar a sessão, como uma manobra para impedir o quórum exigido para legitimar a reprovação (Inês Pandeló, Janira Rocha, Luiz Paulo, Marcelo Freixo e Zaqueu Teixeira); e um e-mail específico para o autor da proposta, Gilberto Palmares (gilbertopalmares@alerj.rj.gov.br), que foi embora e não votou. “Vamos nos lembrar de cada um deles nas próximas eleições”, finalizou o pastor Silas.

Segue abaixo a lista com o nome dos deputados que votaram contra e a favor da PEC, bem como daqueles que se ausentaram do plenário, seguida dos e-mails.

Deputados que votaram CONTRA a PEC 23/2007, no dia 21/06/2011:

1. ALESSANDRO CALAZANS (PMN)

2. ALEXANDRE CORREA (PRB)

3. ALTINEU CORTES (PR)

4. ANDRÉ CORREA (PPS)

5. BEBETO (PDT)

6. BRUNO CORREIA (PDT)

7. CHIQUINHO DA MANGUEIRA (PMDB)

8. CLAISE MARIA ZITO (PSDB)

9. CLARISSA GAROTINHO (PR)

10. CORONEL JAIRO (PSC)

11. DICA (PMDB)

12. DIONÍSIO LINS (PP)

13. DOMINGOS BRAZÃO (PMDB)

14. DR. JOSÉ LUIZ NANCI (PPS)

15. ÉDINO FONSECA (PR)

16. EDSON ALBERTASSI (PMDB)

17. FÁBIO SILVA (PR)

18. FLÁVIO BOLSONARO (PP)

19. GRAÇA MATOS (PMDB)

20. GRAÇA PEREIRA (DEM)

21. IRANILDO CAMPOS (PR)

22. JANIO MENDES (PDT)

23. JOÃO PEIXOTO (PSDC)

24. LUIZ MARTINS (PDT)

25. MARCELO SIMÃO (PSB)

26. MARCIO PACHECO (PSC)

27. MARCOS SOARES (PDT)

28. MARCUS VINÍCIUS (PTB)

29. MYRIAN RIOS (PDT)

30. PEDRO AUGUSTO (PMDB)

31. RICARDO ABRÃO (PDT)

32. ROBERTO DINAMITE (PMDB)

33. ROBERTO HENRIQUES (PR)

34. ROSÂNGELA GOMES (PRB)

35. SABINO (PSC)

36. SAMUEL MALAFAIA (PR)

37. THIAGO PAMPOLHA (PRP)

38. WAGNER MONTES (PDT)

39. WAGUINHO (PRTB)

E-MAILS: alessandrocalazans@alerj.rj.gov.br; alexandrecorrea@alerj.rj.gov.br; altineucortes@alerj.rj.gov.br; andrecorrea@alerj.rj.gov.br; bebeto@alerj.rj.gov.br; brunocorreia@alerj.rj.gov.br; chiquinhodamangueira@alerj.rj.gov.br; claisemariazito@alerj.rj.gov.br; clarissagarotinho@alerj.rj.gov.br; coroneljairo@alerj.rj.gov.br; dica@alerj.rj.gov.br; dionisiolins@alerj.rj.gov.br; domingosbrazao@alerj.rj.gov.br; drjoseluiznanci@alerj.rj.gov.br; edinofonseca@alerj.rj.gov.br; edsonalbertassi@alerj.rj.gov.br; fabiosilva@alerj.rj.gov.br; flaviobolsonaro@alerj.rj.gov.br; gracamatos@alerj.rj.gov.br; gracapereira@alerj.rj.gov.br; altineucortes@alerj.rj.gov.br; janiomendes@alerj.rj.gov.br; joaopeixoto@alerj.rj.gov.br; luizmartins@alerj.rj.gov.br; marcelosimao@alerj.rj.gov.br; marciopacheco@alerj.rj.gov.br; marcossoares@alerj.rj.gov.br; marcusvinicius@alerj.rj.gov.br; myrianrios@alerj.rj.gov.br; pedroaugusto@alerj.rj.gov.br; ricardoabrao@alerj.rj.gov.br; robertodinamite@alerj.rj.gov.br; robertohenriques@alerj.rj.gov.br; rosangelagomes@alerj.rj.gov.br; sabino@alerj.rj.gov.br; samuelmalafaia@alerj.rj.gov.br; thiagopampolha@alerj.rj.gov.br; wagnermontes@alerj.rj.gov.br; waguinho@alerj.rj.gov.br

Deputados que votaram FAVORÁVEIS a PEC 23/2007, no dia 21/06/2011:

1. CIDINHA CAMPOS (PDT)

2. PAULO MELO (PMDB)

E-MAILS: cidinhacampos@alerj.rj.gov.br; paulomelo@alerj.rj.gov.br

Deputados que se manifestaram favoráveis à PEC 23/2007 e, propositalmente, com o objetivo de derrubar o quórum, ausentaram-se do plenário no momento da votação:

1. INÊS PANDELÓ (PT)

2. JANIRA ROCHA (PSOL)

3. LUIZ PAULO (PSDB)

4. MARCELO FREIXO (PSOL)

5. ZAQUEU TEIXEIRA (PT)

E-MAILS: inespandelo@alerj.rj.gov.br; janirarocha@alerj.rj.gov.br; luizpaulo@alerj.rj.gov.br; marcelofreixo@alerj.rj.gov.br; zaqueuteixeira@alerj.rj.gov.br

20.6.11

Mesmo com decisão do STF, casal gay tem união estável cancelada em Goiás

19/06/2011 - 12h50

Fonte: http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2011/06/19/mesmo-com-decisao-do-stf-casal-gay-tem-uniao-estavel-cancelada-em-goias.jhtm

Rafhael Borges

Especial para o UOL Notícias

Em Goiânia Comentários [168]


O casal Liorcino Mendes e Odílio Torres registrou a união estável em 9 de maio; casal vai ao Conselho Nacional de Justiça contestar decisão

O primeiro casal gay de Goiânia a registrar sua união depois da decisão de reconhecimento do STF (Supremo Tribunal Federal) perdeu o direito de permanecer em união estável. O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública Municipal e Registros Públicos de Goiânia, Jeronymo Pedro Villas Boas, cancelou de ofício (ou seja, sem nenhum pedido) o contrato.

O magistrado contestou a decisão do Supremo, e disse que a Corte não tem competência para alterar normas da Constituição Federal. O artigo 226 traz em seu texto que, “para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão”. Esta seria a norma que o juiz entendeu inviolável.

A decisão que cancelou o contrato também determinou a comunicação a todos os Cartórios de Registro de Títulos e Documentos e do Registro Civil da comarca de Goiânia para que nenhum deles faça a escrituração de declaração de união estável entre pessoas do mesmo sexo. Segundo a ordem, só terá validade o ato entre pessoas do mesmo sexo se houver decisão judicial prévia.

O casal Liorcino Mendes e Odílio Torres registrou a união em 9 de maio. Procurados pelo UOL Notícias para comentar a decisão judicial, eles afirmaram que foi uma medida escandalosamente ilegal e desrespeitosa. “O Poder Judiciário não pode criar um ambiente de insegurança jurídica no país. E mais do que isso: não podemos aceitar que cidadãos homossexuais paguem impostos e altos salários de juízes para que estes, de forma discriminatória e preconceituosa, desrespeitem até as decisões da maior Corte do país.”

Documento ao CNJ

Mendes, que é jornalista e bacharel em direito, encaminhou um documento ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça). Em um dos trechos, afirmou que a união foi um dos momentos de maior felicidade da vida do casal. “Nos sentimos como pessoas dignas de direitos e não mais cidadãos de segunda categoria, onde éramos obrigados apenas a cumprir deveres como pagar impostos, votar, mas sempre tendo nossos direitos como pessoas naturais negados.”

Mendes utiliza várias normas jurídicas para fundamentar o pedido e contestar a decisão do juiz, que, segundo ele, não poderia proferir uma decisão como esta. E pede ao ministro Cezar Peluso, presidente do CNJ, que o conselho mova uma ação para pedir o afastamento imediato do juiz, e manter a união.

Na próxima segunda-feira (20), o casal vai pedir ajuda à comissão da diversidade sexual da OAB de Goiás, ao Conselho Nacional de Justiça e a Corregedoria do Tribunal de Justiça de Goiás, para que sejam garantidos os direitos adquiridos.
“Este foi o maior momento de frustração em nossas vidas. Um sentimento de descrédito sobre as instituições públicas, sobre a Justiça do nosso Estado”, finalizou Mendes.

15.6.11

Ricardo Boechat crítica duramente Sérgio Cabral por casusa de Bombeiros...

Casamento gay e a infidelidade conjugal

publicado em 15/06/2011 às 15h36:


Fonte: http://noticias.r7.com/internacional/noticias/apos-aprovar-casamento-argentina-tera-seu-primerio-divorcio-gay-20110615.html

Após aprovar casamento, Argentina terá seu primerio divórcio gay

Casamento entre mulheres termina por infidelidade.


• Texto:
Natacha Pisarenko/14.07.2010/AP

Casal comemora a aprovação do casamento homossexual em frente ao Congresso argentino, em julho de 2010
Após ser o primeiro país da América Latina a legalizar o casamento gay, em 2010, a Argentina está prestes a vivenciar o seu primeiro divórcio gay. Duas mulheres que se casaram em abril deste ano iniciaram os trâmites legais para o primeiro divórcio entre homossexuais no país, informaram nesta quarta-feira (15) fontes da Federação de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais do país.

Angela, de 46 anos, e Vanesa, de 26, estavam juntas há seis anos, e após a sanção da lei que permitiu o casamento entre homossexuais no país, elas se casaram no dia 20 de abril na Província de La Rioja.

A união provocou grande repercussão na mídia local por ser a primeira do tipo naquela região da Argentina.

Fontes citadas pela imprensa local revelaram que o fim do casamento aconteceu por causa da infidelidade de uma delas. As mulheres se conheceram em 2005, quando ainda se relacionavam com homens.

...
Em julho de 2010, a Argentina se tornou o primeiro país da América Latina a aceitar o casamento entre pessoas do mesmo sexo ao aprovar uma reforma do Código Civil, que provocou a rejeição de grupos religiosos e duros debates políticos.

"Copyright Efe - Todos os direitos de reprodução e representação são reservados para a Agência Efe."

14.6.11

"KIT GAY" NAS ESCOLAS

(um escândalo muito pior que o do mensalão)

Suponhamos que o governo federal desviasse trezentos milhões de reais dos nossos tributos e os dividisse clandestinamente entre políticos da base aliada. Seria um grave delito, mas não tão grave quanto aquele a que me refiro.

Nosso governo não apenas privou-nos de R$ 302,8 milhões, que poderiam ser usados para a saúde, a educação, a segurança pública... Reservou esse montante de nosso dinheiro para o fim específico de corromper crianças, adolescentes e famílias.

Não há nenhum exagero na afirmação acima. Trezentos e dois milhões e oitocentos mil reais é o valor de uma emenda ao orçamento aprovada pelo Senado no ano passado para iniciativas de apoio à “prevenção e combate à homofobia”[1].

Com esse objetivo, o Ministério da Educação e Cultura (MEC) em parceria com a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), elaborou um “kit anti-homofobia” que deveria ser distribuído nas escolas no segundo semestre deste ano. Segundo o ativista homossexual Beto de Jesus, membro da ABGLT, que trabalhou na elaboração do “kit gay”, cerca de R$ 1,5 milhão foi gasto nesse projeto[2]. Destinado a crianças e adolescentes a partir de onze anos, o material é uma autêntica doutrinação na ideologia de gênero. Segundo essa concepção, masculinidade e feminilidade são puras construções sociais (gêneros) que nada têm a ver com os dados biológicos (sexos). O matrimônio entre um homem e uma mulher é apenas uma entre tantas outras “opções” sexuais. Vejamos o que defendem três vídeos desse “kit”.

Travestismo

O vídeo “Encontrando Bianca”[3] mostra um adolescente chamado José Ricardo que, inconformado com o próprio sexo, vai à escola vestido como menina e com as unhas pintadas de vermelho. Deseja ser chamado de Bianca, o nome de sua atriz preferida, inclusive na hora da chamada. Lamenta não poder usar o banheiro feminino. Sofre “perseguições” e “preconceitos”, mas acaba tendo apoio de colegas e professores.

Bissexualismo

O vídeo “Probabilidade”[4] apresenta o jovem Leonardo, que, ao mudar-se de cidade, lamenta-se por ter que separar-se de Carla. Matriculado em outra escola, Leonardo conhece Mateus, um homossexual. Os dois sofrem zombaria dos colegas, que os chamam de “namoradinhos”. Mateus apresenta-lhe seu primo Rafael, que está para se mudar, e Leonardo “apaixona-se” por ele. Fica então em dúvida quanto à sua própria identidade sexual, pois sente atração por pessoa do mesmo sexo (Rafael) e do sexo oposto (Carla). Em uma aula de Matemática, Leonardo “descobre” que pode “ficar” tanto com garotos como com garotas. Assim, probabilidade de encontrar alguém pelo qual sinta atração é “quase cinquenta por cento maior”.

Lesbianismo

O vídeo “Torpedo”[5] apresenta a adolescente Vanessa recebendo em seu celular uma mensagem de sua colega Ana. Esta lhe comunica que ambas foram fotografadas durante uma festa e que sua imagem circula pela Internet e foi fixada no corredor da escola. As duas resolvem enfrentar a “homofobia” e assumem publicamente o lesbianismo. Uma diz: “Quer ir namorar comigo?”. A outra responde: “Acho que a gente já está namorando”.

Reação dos deputados e recuo do governo

Quando o ministro da Educação Fernando Haddad afirmou que o kit “Escola sem homofobia” seria mantido tal como foi feito, recusando o diálogo com parlamentares prometido dias antes, a bancada católica e evangélica da Câmara ameaçou convocar o ministro da Casa Civil Antônio Palocci para explicar sobre denúncias acerca da evolução do seu patrimônio. Ameaçou também realizar uma Comissão Geral para discutir o material pró-homossexualismo, criar uma CPI sobre o Ministério da Educação, pedir a exoneração de Fernando Haddad e ainda obstruir as votações[6].

No dia seguinte, 25 de maio de 2011, Dilma resolveu suspender a distribuição do “kit” por achá-lo “inapropriado” para o objetivo de combater a “homofobia”. O anúncio foi feito pelo ministro da Secretaria Geral da Presidência Gilberto Carvalho, fazendo questão de dizer que não se trata de um recuo, mas de “um processo de consulta que o governo passará a fazer, como faz em outros temas também, porque isso é parte vigente da democracia”[7].

Segundo o jornal O Globo, a proibição de Dilma se estenderia também à cartilha de pornografia “O caderno das coisas importantes – confidencial”, em que os alunos são convidados a descrever suas experiências sexuais às ocultas de seus pais, e outros livretos que, em forma de estórias em quadrinhos, apresentam cenas de beijos entre homens e entre mulheres. A apologia do homossexualismo faz parte do Programa DST-Aids, lançado em 2008 pelo então ministro da Saúde José Gomes Temporão[8].

É preciso, porém, ter cautela para verificar se, de fato, todo esse material foi afastado das crianças. Mais do que nunca é preciso que os pais vigiem o material escolar que está sendo usado por seus filhos. Além disso, a campanha de corrupção infanto-juvenil foi apenas adiada. Até o fim do ano, o Ministério da Educação pretende lançar uma nova versão do “kit gay” a ser distribuída nas escolas[9]. Obtivemos uma vitória, mas estamos muito longe de poder ficar tranquilos.

Anápolis, 13 de junho de 2011.
Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz.

http://www.providaanapolis.org.br/
--------------------------------------------------------------------------------

[1] CDH aprova R$ 1,15 bilhão em emendas ao Orçamento de 2011. Agência Senado, 23 nov. 2010, in: http://www.senado.gov.br/noticias/verNoticia.aspx?codNoticia=105564

[2] Cf. http://www.youtube.com/watch?v=jh2Tw2IR4Hc

[3] http://www.youtube.com/watch?v=A_0g9BEPVEA

[4] http://www.youtube.com/watch?v=f-mrzp0HbeU

[5] http://www.youtube.com/watch?v=hKJjOJlEw_U

[6] Cf. Deputados cristãos ameaçam convocar Palocci se governo mantiver “kit anti-homofobia”, Agência Câmara de Notícias, 24/05/2011, 20h47min, in: http://www2.camara.gov.br/agencia/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/197537-DEPUTADOS-CRISTAOS-AMEACAM-CONVOCAR-PALOCCI-SE-GOVERNO-MANTIVER-%E2%80%9CKIT-ANTI-HOMOFOBIA%E2%80%9D.html

[7] Dilma Rousseff manda suspender kit anti-homofobia, diz ministro, G1, 25/05/2011, in:

http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2011/05/dilma-rousseff-manda-suspender-kit-anti-homofobia-diz-ministro.html

[8] Cf. Confira os vídeos que poderiam ser incluídos no ‘kit anti-homofobia’, O Globo, 25/05/2011, in: http://moglobo.globo.com/integra.asp?txtUrl=http://oglobo.globo.com/pais/mat/2011/05/25/confira-os-videos-que-poderiam-ser-incluidos-no-kit-anti-homofobia-924536729.asp

[9] Cf. MEC pretende lançar nova versão do kit anti-homofobia ainda este ano, G1, 27/05/2011, in: http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2011/05/mec-pretende-lancar-nova-versao-do-kit-anti-homofobia-ainda-este-ano.html

Parlamento francês rejeita projeto de lei de casamento gay

14/06/2011 - 14h13
Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/929758-parlamento-frances-rejeita-projeto-de-lei-de-casamento-gay.shtml



Publicidade

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

A maioria conservadora da Assembleia Nacional, a Câmara baixa francesa, rejeitou nesta terça-feira a proposta de lei apresentada pela oposição socialista para legalizar o casamento gay no país.

Os apoiadores da união civil entre pessoas do mesmo sexo conseguiram 222 votos, insuficiente para derrubar os 293 votos de veto dos conservadores.

A votação ocorreu após quatro dias de debate sobre a proposta do casamento homossexual apresentada por um legislador socialista.
De um lado, o parlamentar Patrick Bloche defendeu a medida como uma forma de "lutar contra as discriminações". "Estamos falando em agregar um novo direito, não de reduzir os direitos dos casais heterossexuais", afirmou Bloche.

Do outro, o deputado da União por um Movimento Popular (UMP) Michel Diefenbacher alegou que não é possível "alterar a imagem do casamento no inconsciente coletivo."
O debate deixou ainda perceptíveis algumas posições radicais contra este tipo de uniões, como a mostrada pela presidente do ultradireitista Frente Nacional, Marine Le Pen, que comparou a legalização do casamento gay com a poligamia.

Já a deputada da UMP Brigitte Barèges chegou a comparar as uniões de iguais as de animais, o que gerou uma onda de críticas até mesmo de seus correligionários.

Embora a lei não tenha avançado, a repercussão dos debates indica que o tema pode fazer parte da campanha das eleições presidenciais do próximo ano.

Na França, casais do mesmo sexo podem formar uniões civis, sem direito à herança, divisão de bens e outros. No começo do ano, a Corte Constitucional francesa determinou que leis banindo o casamento gay não violam a Constituição, mas que qualquer decisão do tipo cabe ao Parlamento.

Uma pesquisa de janeiro passado publicada pelo Canal Plus TV mostrou que 58% dos franceses defendem a aprovação do casamento gay, cinco pontos percentuais a mais do que pesquisa semelhante de cinco anos atrás.

13.6.11

“JUNTOS SOMOS FORTES”

Manifestação dos bombeiros (+PMs e professores), e dos cristãos no DF e no Estado do Rio de Janeiro.



“Porque é abominável ao Senhor teu Deus ... todo aquele que pratica a injustiça”. (Deut. 25:16)




BOMBEIROS:


Milhares de pessoas compareceram ao manifesto dos bombeiros na cidade do Rio de Janeiro no dia 12 de junho de 2011, o que evidencia o descontentamento do povo do Estado do Rio quanto a postura que vem sendo adotada pelo seu atual governador. Até mesmo a PM se juntou aos bombeiros com o lema “JUNTOS SOMOS FORTES” . Não é este o governador que queremos para o nosso Estado! Temos que demiti-lo antes de cumprir o seu mandato.


Veja a foto número 10:



http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/fotos/veja-imagens-da-mobilizacao-20110612-7.html#fotos

GREVE DOS PROFESSORES ESTADUAIS:


O governador do Estado do Rio vem investindo, financeiramente, em passeatas para a liberação das drogas, apologia ao homossexualismo e liberação sexual. Por outro lado, responsabiliza os professores estaduais pela gravidez das suas alunas. O governo do estado do Rio pune os professores e as escolas se tiverem alunas grávidas - os professores ficam sem gratificações e as escolas no vermelho. Os professores encontram-se em greve neste momento, pois recebem um salário de R$ 681,44, além de terem que cumprir “metas” indecentes.

Veja a foto número 4: http://oglobo.globo.com/rio/fotogaleria/2011/14789/


O governo não assume a responsabilidade pela apologia à liberação de todas as formas de expressão sexual, já implementadas nas escolas através do programa da diversidade sexual. Coloca a responsabilidade de conter os efeitos da sua política de liberação sexual em cima dos professores e das escolas estaduais, que vem sendo penalizados por este governo perversor de crianças e adolescentes através de suas políticas educacionais para a livre expressão de todas as formas de diversidade sexuais. Não é este o governo que queremos!

CRISTÃOS NO DF:


Junho tem sido um mês em que o povo brasileiro tem externado o seu descontentamento para com o governo estadual e federal. Anterior aos bombeiros, os cidadãos brasileiros foram ao DF no dia 1º de junho, juntar-se aos cristãos para se manifestarem contra o PL 122/2006:






Como podemos observar na foto, os psicólogos aproveitaram para lembrar ao povo brasileiro que a Resolução 01/99 vem alicerçando a naturalização da homossexualidade, impedindo-os de apoiarem os que voluntariamente desejam deixar o comportamento homossexual. Porque a homossexualidade, via Conselhos de Psicologia, vem sendo considerada uma variante natural da expressão sexual, os ativistas gays vem tentando criminalizar através das leis da homofobia os que pensam diferente deles, impedindo a livre manifestação de pensamento e expressão de todo e qualquer cidadão brasileiro, e ainda punindo-os, conforme o texto da PL 122/2006, que precisa ir para o lixo, como o próprio pastor Silas Malafaia no DF, com o coro da população brasileira, já destinou este Projeto de Lei.

Prontamente, o Dep Federal João Campos,  Presidente da Frente Parlamentar Evangélica, protocolou o Projeto de Decreto Legislativo 234/2011 que susta itens da Resolução 01/99, inspirando-se no criado pelo ex Dep Federal Paes de Lira. Entre no site da Câmara e parabenize o Exmo. Senhor Dep João Campos por este feito: WWW.camara.gov.br.


MARCHA PARA JESUS:

Na própria cidade do Rio de Janeiro, durante a Marcha para Jesus, no dia 4 de junho, mesma data do primeiro manifesto dos bombeiros, os cristãos não só fizeram manifesto contra a PL 122/2006, como também contra a Resolução 01/99. V. foto – teatro Municipal do Rio de Janeiro no fundo:




O manifesto também reafirmou o valor da família constituída segundo os ensinamentos cristãos:




Observamos ainda que, o seguimento da igreja que apóia e compreende os que estão no estado homossexual, estava ali presente dizendo que há um movimento de apoio aos que voluntariamente desejam deixar a atração pelo mesmo sexo.



Cabe a lembrança de que o foi o próprio governador do Rio quem desencadeou a aprovação do casamento gay pelo STF, também tema de manifesto dos cristãos tanto no DF quanto no Rio de Janeiro, onde milhares estiveram presentes!


Vergonhosa foi a notícia do estímulo do governo do Estado do Rio de Janeiro para que os bombeiros e militares participassem de passeatas gays com os carros das corporações! Que vergonha! Não entendemos como o atual governador foi “eleito pelo povo”! Até que ponto as urnas eletrônicas são confiáveis?



Cabe a lembrança do manifesto do povo na Praia de Copacabana no dia 12 com o lema dos PMs: “JUNTOS SOMOS FORTES” .



No blog HTTP://rozangelajustino.blogspot.com pode ser visto o discurso do pastor Silas Malafaia no DF e na Marcha para Jesus, como também o manifesto dos bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, dentre outros.



E O POVO SEGUE PROSSEGUINDO EM PROL DA VIDA, DA FAMÍLIA E DE SALÁRIOS JUSTOS PARA OS MILHARES DE TRABALHADORES BRASILEIROS.



“Porque é abominável ao Senhor teu Deus todo aquele que faz tais coisas, todo aquele que pratica a injustiça. “ (Deuteronômio 25:16)
Divulgação: http://www.abraceh.org.br/

'Vem aqui Sérgio Cabral', cantam bombeiros no protesto em Copacabana (ma...

10.6.11

Candidato gay à presidência da Irlanda defende com mais afinco que não deve haver leis de consentimento de idade

Candidato gay à presidência da Irlanda defende com mais afinco que não deve haver leis de consentimento de idade

Estudantes gays sofrem risco maior devido a condutas inseguras e prejudiciais à saúde

Estudantes gays sofrem risco maior devido a condutas inseguras e prejudiciais à saúde

México cria site sobre verdadeiro “sexo seguro”



Dirigido pela médica Rosario Laris, especialista em bioética


CIDADE DO MÉXICO, terça-feira, 7 de junho 2011 (ZENIT.org) – Um site recentemente criado informa de maneira amena a todo tipo de público - especialmente adolescentes, jovens e pais – sobre o sexo seguro. Impulsionado pela associação homônima e dirigido pela Dra. María del Rosario Laris, oferece dados sobre as diferentes práticas e suas consequências.



Sexo Seguro A.C. É uma organização sem fins lucrativos, integrada pro médicos especialistas em sexualidade e bioética, que promove a divulgação de informação relacionada ao início da vida sexual na adolescência e na juventude, à anticoncepção, ao aborto e a outros temas vinculados à sexualidade.


Sua visão tem como eixo prioritário o fortalecimento da dignidade da pessoa humana da concepção até a morte natural.



Em uma entrevista com El Observador de la Actualidad, de 22 de maio passado, a Dra. María del Rosario Laris Echeverría, médica cirurgiã, mestre em saúde pública e doutora em bioética, explica o objetivo da associação e do site.


“Esta associação de Sexo Seguro surgiu porque, nos últimos anos, viu-se o aumento de gravidezes indesejadas e, de igual maneira, a desinformação que certas instituições de governo geraram sobretudo nos jovens; continuam existindo mulheres com gravidezes indesejadas e esta campanha busca dar informação científica, baseada no que dizem os estudos mundiais sobre doenças sexualmente transmissíveis, o uso correto do preservativo, a forma como agem os métodos anticoncepcionais e os efeitos que estes podem ter na mulher e muitos outros temas”, comentou a Dra. Laris.



O site é interativo, bastante completo e se propõe a transmitir uma mensagem objetiva a todos aqueles que o consultam.



“Procuramos criar um site muito informativo, com um grau de valor alto pela quantidade de referências, de publicações em revistas internacionais, mas ao mesmo tempo buscamos torná-lo sintético e prático, para que a leitura transmita uma mensagem objetiva; e nos interessa chegar a muitos jovens, para que se informem e, dessa forma, tomem decisões melhores”, acrescenta a especialista.



O conteúdo é igualmente útil para os pais, já que a Dra. Laris considera que eles são quem deve estar mais informado, para não deixar que sejam somente as escolas ou outras instituições que falem de sexo a seus filhos.


O site Sexo seguro funciona há poucas semanas e conta com um chat interativo, que orienta mulheres que, por exemplo, enfrentam uma gravidez indesejada e que não sabem como reagir.



Sobre os métodos naturais, por exemplo, o site diz que “são adaptáveis a qualquer condição sociocultural, nível de educação e econômico, e a qualquer etapa da vida reprodutiva feminina. Estudos indicam que 95% das mulheres reconhecem os sinais de fertilidade”. Têm uma efetividade de 95-99,7% para evitar a gravidez, com uso correto. Dados nos Estados Unidos e na Alemanha revelam que cerca de 20-47% das mulheres têm interesse em usar um método natural moderno.



Segundo este site, os adolescentes que assistem frequentemente a atividades religiosas e dão alta importância à religião em seu dia a dia iniciam sua vida sexual até 50% mais tarde que outros.



Da mesma forma, uma maior instrução atrasa o início da vida sexual ativa e a gravidez nos jovens; uma menor educação e o abandono escolar aumentam os comportamentos sexuais de risco e o início da vida sexual cedo.


Os jovens que se sentem menos pressionados pelos seus amigos a iniciar a vida sexual e que estão mais seguros das suas habilidades para dizer “não” atrasam o início da vida sexual com mais facilidade.


Para saber mais: www.sexoseguro.mx

9.6.11

CARTA ABERTA A POPULAÇÃO DO RIO DE JANEIRO



Povo Brasileiro,

Os Bombeiros do Rio de Janeiro, profissionais trabalhadores, ordeiros e competentes, em respeito à população que sempre defenderam, por vezes com o sacrifício da própria vida, vem a público esclarecer o que tem ocorrido na Corporação e no Governo do Estado e o que levou companheiros e seus familiares a desafiarem os desmandos do Comandante Geral Cel Pedro Marco e do Governador Sérgio Cabral.

Como sabemos, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro é uma corporação voltada para a preservação de vidas e proteção de Bens da população do Estado do Rio de Janeiro.

Ao longo da sua existência, o CBMERJ sempre se pautou pela hierarquia e disciplina e também pela credibilidade de seus serviços, estando ao lado da população Fluminense em todas as suas aflições e enfrentando com bravura as calamidades naturais que atingem o Estado. São inúmeras as vidas salvas e os bens preservados pelos profissionais do Corpo de Bombeiros, que a população chama carinhosamente de Heróis. Ao nos formarmos, juramos defender a população com o Sacrifício da nossa própria vida e assim temos feito ao longo desses 155 anos de existência.

A Corporação recolhe cadáveres, combate os mosquitos da dengue, atua nas UPAS, guarnece o sambódromo no carnaval e atua no Rock in Rio (sem remuneração extra, embora o evento seja cobrado ao público), além de exercer as suas funções de salvamentos e combate à incêndio, recebendo um dos PIORES SALÁRIOS pagos pela categoria no Brasil (tabela ao Final).

O reequipamento da Corporação não é mérito do Governador, mas sim da população do Estado do Rio de Janeiro que paga a taxa de incêndio e que, ainda assim, não sabe que os recursos não são totalmente destinados à Corporação.

A Ira do Sr. Sérgio Cabral, com os Bombeiros, vem de 2009, quando foi vaiado pela Corporação durante o lançamento da Campanha “Cultura Antidengue” no ginásio do Maracanãzinho e desde então tem discriminado os Bombeiros militares, sejam nas gratificações (usando seu poder de discricionariedade) seja nas condições de trabalho (vocês viram alguma homenagem aos heróis que morreram na calamidade da Região Serrana?)

Agora, a população do Estado do Rio de Janeiro, assiste a sua Corporação de heróis ser aviltada e achincalhada pelas atitudes ditatoriais do Governador Sérgio Cabral que culminou com os manifestantes adentrando o Quartel Central da Corporação, no ultimo dia 03, para serem ouvidos pelo seu Comandante Geral, que omisso, serviu de “pau mandado” do governador Sérgio Cabral e ignorou os clamores de sua Tropa, nem comparecendo ao local.

O Governador Sérgio Cabral, adotando os melhores recursos da DITADURA, mandou o BOPE invadir com tiros e bombas o Quartel Central do Corpo de Bombeiros, ferindo militares honestos, mulheres e crianças indefesas. Atitude inadmissível em um Estado democrático de Direito!

Porque o Comandante Geral do CBMERJ, Cel Pedro Marco, não tomou as medidas necessárias para a retirada de seus militares do pátio do Quartel Central? Estavam todos desarmados e com seus familiares. Não era necessário o uso da força e sim do diálogo. Os Bombeiros são pacíficos por natureza.

O Governador nunca gostou da Corporação. Nomeou para Secretário o Ex médico do CBMERJ Sérgio Côrtes, um homem que deixou a Corporação por não concordar com os baixos salários e a carga de trabalho excessiva e agora nada faz para ajudar a Corporação, apenas integra os desmandos administrativos e superfaturados do Governo do Estado na área da saúde.

Assistimos perplexos ao Comandante Geral da PMERJ usurpar o Comando do CBMERJ e se dirigir, dentro do quartel dos Bombeiros, à tropa de profissionais honestos como se bandidos fossem.

Nossos militares foram presos e conduzidos aos quartéis da PMERJ como criminosos apenas por reivindicar dignidade profissional!

Se nossos companheiros erraram ao ADENTRAR a SUA SEGUNDA MORADA, o Governador foi CRIMINOSO e DITATORIAL ao ordenar a invasão do Quartel Central dos Bombeiros pelo BOPE com uso de FORÇA, TIROS E BOMBAS, como se ali fosse uma antro de criminosos e não de profissionais que arriscam a sua vida pela população, CAUSANDO FERIMENTO EM MULHERES E CRIANÇAS e obrigando a nossos companheiros ao confronto.

AJUDEM AQUELES QUE SEMPRE O SOCORRERAM!!!

NUNCA DEIXAMOS DE ATENDER E SOCORRER A POPULAÇÃO!
MOSTRE A SUA INDIGNAÇÃO POR ESSE ATO VIOLENTO E DITATORIAL DO GOVERNADOR SERGIO CABRAL!!!

MOSTRE O SEU APOIO AOS BOMBEIROS!

ENVIEM ESSA CARTA PARA TODOS OS SEUS AMIGOS.

ACOMPANHEM E APOIEM O NOSSO MOVIMENTO PELO SITE http://www.sosguardavidas.com
SALÁRIOS BRUTOS NO BRASIL:

01º - Brasília - R$ 4.129.73

02º - Sergipe – R$ 3.012.00

03º - Goiás – R$ 2.722.00

04º - Mato Grosso do Sul – R$ 2.176.00

05º – São Paulo – R$ 2.170.00

06º – Paraná – R$ 2.128,00 1

07º - Amapá – R$ 2.070.00

08º – Minas Gerais - R$ 2.041.00

09º - Maranhão– R$ 2.037.39

10º – Bahia – inicial - R$ 1.927.00

11º - Alagoas - R$ 1.818.56

12º - Rio Grande do Norte – R$ 1.815.00

13º - Espírito Santo – R$ 1.801.14

14º - Mato Grosso – R$ 1.779.00

15º - Santa Catarina – R$ 1.600.00

16º - Tocantins – R$ 1.572.00

17º - Amazonas – R$ 1.546.00

18º - Ceará – R$ 1.529,00

19º - Roraima – R$ 1.526.91

20º - Piauí – R$ 1.372.00

21º - Pernambuco – R$ 1.331.00

22º - Acre – R$ 1.299.81

23º - Paraíba – R$ 1.297.88

24º - Rondônia – R$ 1.251.00

25º - Pará – R$ 1.215,00

26º - Rio Grande do Sul – R$ 1.172.00

27º - Rio de Janeiro - R$ 1.031,38 (SEM VALE TRANSPORTE)

O RIO DE JANEIRO é o Estado que mais recebe investimentos no Brasil, é o 2º que mais arrecada impostos.

Pretende Sediar o Rock in Rio, as Olimpíadas militares, a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016.

Há algo de errado e Podre no Governo do Exmo Sr Governador Sérgio Cabral Filho!!!
--------------------------------------------------------------------------------

PAELAMENTARES PEDEM AGILIDADE PARA PROJETO CONTRA UNIÃO HOMOAFETIVA

Fonte: http://www2.camara.gov.br/agencia/noticias/DIREITOS-HUMANOS/198058-PARLAMENTARES-PEDEM-AGILIDADE-PARA-PROJETO-CONTRA-UNIAO-HOMOAFETIVA.html

01/06/2011 21:45


Parlamentares pedem agilidade para projeto contra união homoafetiva

Gustavo Lima
Manifestantes ligados a movimentos religiosos também querem a rejeição de projeto que criminaliza a homofobiaO coordenador da Frente Parlamentar Evangélica, deputado João Campos (PSDB-GO), deputados e senadores que compõem a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Família e o pastor da Igreja de Cristo Silas Malafaia pediram à Mesa Diretora da Câmara agilidade na análise do Projeto de Decreto Legislativo 224/11, que susta a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em favor da união homoafetiva.

Eles foram recebidos nesta quarta-feira pelo 2º vice-presidente da Câmara, deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), e também pediram a realização de uma comissão geral para discutir o ativismo judicial do STF. Os parlamentares participaram de uma manifestação organizada por Silas Malafaia que reuniu milhares de pessoas em frente ao Congresso contra o projeto que criminaliza a homofobia (PLC 122/06, em tramitação no Senado).

Homofobia

A intenção do encontro, segundo João Campos, é mostrar para o Parlamento a contrariedade em relação ao texto, que pode criminalizar a atuação de líderes religiosos contrários à homossexualidade. “Nós queremos consolidar, junto à sociedade, o entendimento de que esse projeto é inconstitucional, é uma aberração que ofende princípios fundamentais da democracia, como livre expressão, inviolabilidade do pensamento e liberdade de crença”, esclareceu o deputado.

Ouça aqui o debate especial promovido pela Rádio Câmara entre Toni Reis, presidente da ABGLT, e Silas Malafaia, pastor da Assembleia de Deus, sobre homofobia.A proposta está em análise no Senado e os parlamentares discutem a possibilidade de apoiar um texto alternativo sugerido pelo senador Marcelo Crivella (PRB-RJ). “Eu ainda não li o texto do Crivella, mas pela experiência que ele tem no meio evangélico, eu penso que deve ser um bom texto e a frente deve aprová-lo”, disse o líder do PR, deputado Lincoln Portela (MG).

O deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) ressaltou que foram entregues ao presidente do Senado, José Sarney, mais de um milhão de assinaturas contrárias ao projeto. “É a manifestação da sociedade brasileira, do povo, que quer a família da forma que Deus criou”, disse o deputado, que criticou o reconhecimento, pelo STF, da união homoafetiva.

Íntegra da proposta:

PDC-224/2011

Reportagem - Carol Siqueira

Edição – Maria Clarice Dias

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura 'Agência Câmara de Notícias'

8.6.11

Protesto contra o PL 122/2006

http://www.vitoriaemcristo.org/_gutenweb/_site/hotsite/PL-122-feedback/?origem=promo335

Os Bombeiros Militares e os Covardes

O governador Sérgio Cabral usa de sua habitual, regular e constante verborragia para classificar servidores públicos de marginais e vândalos. Foi assim com os professores e com os médicos no primeiro governo em 2007.

De lá para cá o governador Sérgio Cabral investiu profundamente na consolidação da imagem de ser agente pacificador, tolerante e habilidoso negociador objetivando reconstruir as relações político-administrativas com o governo federal.

Com este papel, o governador do Rio conseguiu mais vitórias políticas do que administrativas e econômicas que, na prática, possam ser constatadas. Isto, inclusive, é fácil de demonstrar, pois a função básica do Estado é a de prover, segundo a própria Constituição, educação e saúde universalizadas e de qualidade e, também, segurança pública. Para se ter uma idéia do medíocre nível de serviços prestados pelo estado do Rio, basta percorrer ou necessitar das unidades de saúde ou de educação, esta última classificada como a segunda pior do país.

Contudo, apesar da paciência do povo e da tolerância dos servidores públicos do Estado do Rio de Janeiro com o governador Sérgio Cabral, ele passa, agora, a uma ofensiva campanha pública para desmoralizar uma das classes de servidores mais dedicada, correta e disciplinada, que é a dos Bombeiros Militares. Homens e mulheres abnegados prestadores de serviços de alta relevância no enfrentamento direto de ocorrências de combate a incêndio; de catástrofes; nos serviços de resgate e de socorro entre diversas outras.

A temperatura da crise deflagrada nestes últimos dias culminando com a "invasão" do Quartel Central do Corpo de Bombeiros, há semanas já dava sinais de elevação a níveis difíceis de controlar.

Manifestações pacíficas foram feitas na cidade do Rio indicando claramente que os Bombeiros Militares buscavam uma atenção, que o próprio ex-Comandante Geral dos Bombeiros foi incapaz de avaliar adequadamente e responder como membro da força auxiliar e, não como um empregado do governador.

Esta crise nos ensina que há limites para se subordinar a regulamentos e estruturas. Estas regras importantes não podem ser usadas e confundidas como regras de aprisionamento e de escravização das pessoas.

O governador Sérgio Cabral com esta atitude mistura raízes de comando de "senhor de engenho" com a de chefe do Poder Executivo do Estado do Rio de Janeiro. Isto viola a democracia e configura um crime contra a Constituição.
É pena termos um Poder Legislativo tão subordinado, que não possa mediar e se manifestar na defesa da democracia e do respeito a uma classe ímpar da estrutura estatal.

Por fim, quero manifestar meu total apoio aos nobres, honestos e servidores exemplares, os Bombeiros Militares e, também, a suas sofridas famílias contra a covardia de um governador capaz de jogar a Polícia Militar contra uma categoria funcional, que merece diálogo e profundo respeito, no mínimo, pela tradição de heroísmo da Corporação a que pertencem.

Termino lançando um desafio à Justiça Militar no sentido de se impor a arbitrariedade e a covardia da prisão 439 de pessoas indefesas e reféns justas e únicas de suas próprias consciências retas, que as fizeram marchar com honra pela súplica de uma remuneração minimamente adequada para retribuir a família deles, aquilo que nós usufruímos de seus inestimáveis serviços.

Postado por Carlos Dias no Carlos Dias em 6/07/2011 10:43:00 PM
Carlos Dias.
Twitter: www.twitter.com/carlosdf



Blog: http://carlosdiascd.blogspot.com

SER CONTRA O PLC 122 NÃO É HOMOFOBIA

Entrevista - "Ser contra o PLC 122 não é homofobia"
Fonte: http://www.oestadoce.com.br/index.php?acao=noticias&subacao=ler_noticia&cadernoID=12&noticiaID=48573



Por Bruno Pontes e Rodolfo Oliveira

Da Redação



A verdadeira homofobia pode ser enfrentada, mas, se aprovado, o PLC 122, que torna crime qualquer crítica aos homossexuais, “cria uma casta intocável”. Repetindo o que têm dito diversos juristas no país, assim opina Ricardo Marques, psicanalista clínico, biólogo e membro da Igreja Batista Central de Fortaleza.


De autoria da ex-deputada petista Iara Bernardi, o PLC 122 condena à prisão quem praticar “qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica” contra homossexuais. Aprovado em 2006 na Câmara, enfrenta resistência no Senado, onde foi arquivado ao fim da legislatura passada. A senadora petista Marta Suplicy, porém, conseguiu desarquivá-lo e trabalha para aprová-lo.

“Importa mostrar para a sociedade e para as próprias pessoas homossexuais que o posicionamento contrário a projetos como o PLC 122 não representa combate contra os homossexuais, que merecem respeito e consideração. O real problema gira em torno de políticas ideológicas impostas, injustas e persecutórias, que visam a um estado de direito para um grupo em detrimento dos direitos fundamentais de todos os demais cidadãos”, diz Ricardo Marques.

O Estado: Para defender a aprovação do PCL 122 a militância gay tem usado estatísticas de homossexuais assassinados no Brasil como evidência de que o país está mergulhado em crimes de homofobia. Isso tem fundamento?
Ricardo Marques: Não sou especialista no assunto, mas tenho lido documentos de especialistas revelando que o governo não tem estatísticas oficiais sobre isso; os números usados para promover a ideia de uma “epidemia homofóbica” no país, a fim de justificar leis especiais de proteção aos homossexuais, têm sido produzidos por um grupo homossexual da Bahia. O movimento ativista LGBT, que nem sempre conta com a simpatia de todos os homossexuais, diz que foram assassinados cerca de 3.448 homossexuais nos últimos 20 anos, isso num país onde são registrados cerca de 50.000 homicídios por ano. Primeiro, não sabemos se o número produzido por eles é real, pois a fonte é suspeita; segundo, se estão corretos, não são representativos de um “holocausto homofóbico”, diante da multidão de assassinatos de todos os tipos de pessoas que ocorre aqui diariamente; terceiro, ainda que os números fossem representativos, a militância omite que grande parte desses 3.448 assassinatos de LGBT nos últimos 20 anos é cometida por outros homossexuais, em crimes passionais, ou pelas mesmas causas pelas quais são mortos heterossexuais, como latrocínio, brigas, drogas, etc.; grande parte dos homicídios de travestis dizem respeito a disputas por pontos de prostituição, problemas com drogas e tráfico, entre outros. A própria estatística da militância revela que “gay morre dentro de casa e travesti morre na rua”, demonstrando que a maioria dos assassinatos de gays e lésbicas é crime passional, e dos travestis, relacionados aos fatores de risco da prostituição. Os militantes também informam que muitos dos assassinos são “profissionais do sexo”, indicando que as mortes não são por homofobia, mas pelas condições inerentes aos próprios relacionamentos conflituosos de parcela dos LGBT e ao envolvimento desta com práticas e ambientes de alto risco. São comparativamente poucos os casos de assassinatos por real homofobia, isto é, violência e ódio a homossexuais. Curiosamente, é tudo desconsiderado pela militância, com estranho apoio da Secretaria de Direitos Humanos, ao classificarem qualquer assassinato como crime de homofobia. A quem interessa manipular essas informações?

OE: O Artigo 16º do PLC 122 prevê prisão e multa para quem praticar “qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica” contra homossexuais. Que consequências negativas essa lei pode trazer?

RM: O que significa “ação constrangedora”? Pode ser qualquer coisa. Todos sofremos algum tipo de constrangimento na vida e lidamos com isso com naturalidade, faz parte do viver em sociedade; e para constrangimentos graves já existe legislação em defesa de qualquer cidadão, independente de sua sexualidade. Mas sob o PLC 122 qualquer situação em que um homossexual se sinta constrangido será considerada crime. Um homossexual pode se dizer constrangido se um pastor ou um padre ler partes da Bíblia onde Deus diz que o ato homossexual é pecado; pode alegar constrangimento até se alguém simplesmente olhar para ele de forma que julgue ser “preconceituosa”. Quem dará a interpretação? Mesmo que um juiz tenha discernimento na aplicação da lei, o réu que for acusado levianamente já terá sofrido prejuízos irreversíveis antes de sair a sentença. Observe que o art. 16 começa falando de prisão e multa para quem praticar “ato de violência”, para em seguida pôr no mesmo nível da violência o constrangimento, o vexame e assim por diante. O texto é construído de modo a induzir as pessoas a fixar atenção no combate à violência – todos combatemos a violência – para, assim, se sentirem impelidas a apoiar toda a parte restante do PLC, que é injusta e intolerante.

OE: Além do PLC 122, quais são as ações do governo federal em prol do movimento gay?

RM: Além do PLC 122 e de leis estaduais e municipais, há o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGBT. Se implementado, tornaria o PLC 122 coisa de criança – exige a desconstrução da heteronormatividade, cotas para homossexuais, programa primeiro emprego para LGBT, reforma agrária para LGBT, “bolsa gay”, criação de polícia gay, etc. Há também o Plano Nacional dos Direitos Humanos-3 (PNDH-3), contendo diversos privilégios especiais para pessoas LGBT e igualmente intolerante e persecutório. A situação ficará de um jeito que o assédio sexual de uma mulher por um homem, no trabalho, continuará podendo ser punido; mas se o assediador for um homossexual, corre-se o risco de a coisa inverter-se e a vítima do assédio ser demitida ou o próprio empregador ser punido, entre outras aberrações. Já temos sabido de injustiças decorrentes do medo que as ameaças dos militantes têm causado, a exemplo de conhecidos que estão vendendo seu apartamento porque os novos vizinhos, gays, fazem orgias e farras com janelas abertas e muito barulho, e os inquilinos temem denunciá-los e serem acusados de homofobia. Se os vizinhos farristas e promíscuos fossem heterossexuais, como poderia ocorrer, a denúncia seria considerada normal.
OE: A ação da militância gay busca o poder político?

RM: Certamente. Não apenas o poder no sentido político-partidário e dos cargos de autoridade, a exemplo do Jean Willys (PSOL-RJ), ex-BBB e eleito deputado por ser um homossexual famoso, justo num país que eles dizem ser o mais homofóbico do mundo; mas um projeto de poder mais complexo, de moldar a sociedade e suas leis de forma a colocar a militância de um grupo específico de pessoas acima dos demais cidadãos, tornando-se uma casta intocável.

Nada a ver com os homossexuais em si, muitos dos quais se sentem bem inseridos e aceitos na sociedade, e se contrapõem à agressiva e intolerante agenda do movimento ativista; eles reclamam que tal agenda tem acirrado desnecessariamente os ânimos, fazendo pessoas crerem erroneamente que todo gay ou lésbica é conivente com a censura, ameaça e perseguição de quem discorda da prática homossexual, mas tolera, respeita e até ama os homossexuais.
OE: O Grupo Gay da Bahia queimou fotos do Papa em frente à Catedral da Sé, no Pelourinho, quando de sua visita ao Brasil em 2007. Será possível criticar um gesto desses com o PLC 122 em vigor?

RM: O Código Penal diz que atos ofensivos à fé e até a objetos de culto religioso constitui-se em crime. Qualquer pessoa que queimasse a foto do líder máximo do catolicismo romano, a maior religião do Brasil em número de fiéis, poderia ter sido presa. Mas quem fez isso foram militantes homossexuais; aí, nesse caso, os católicos que aguentem. Ofensa só é crime quando é contra LGBT? É isso que heterossexuais e homossexuais deste país estão tentando mostrar: está-se criando um estado de exceção de direito que não deveria existir, e as bases apresentadas para esse estado são falaciosas e manipuladas. Enquanto militantes LGBT queimaram, impunes, a foto do papa em praça pública, gritando palavras de ordem contra a religião católica, em Campina Grande alguns evangélicos colocaram pacificamente outdoors com um versículo do livro de Gênesis: “E Deus fez o homem e a mulher e viu que isso era bom”. Imediatamente militantes LGBT protestaram, entrando com um processo na Justiça acusando os evangélicos de ato homofóbico e incitação ao ódio. Pasmem: a juíza mandou tirar os outdoors. Isso é democracia? É combate à intolerância? Não é. O fato é que a maioria dos homossexuais se tornou massa de manobra de uma ideologia política extremista. Um simples olhar na história e facilmente se vê que essas mesmas estratégias de manipulação foram usadas para legitimar todas as ditaduras: repete-se algumas mentiras até que se tornem verdades, depois legitima-se os interesses de um grupo específico através de leis aceitas e aprovadas pela desinformação e pelo engano, até que se instale um estado de controle social e patrulhamento em que o grupo dominador se posiciona acima dos demais cidadãos, inclusive perseguindo e prendendo quem for considerado inconveniente.

OE: O senhor acha que o PLC 122 será aprovado?

RM: Não duvido. O lobby é muito forte, a manipulação e a desinformação são assustadoras. O PL estava arquivado e a Marta Suplicy (PT-SP), assim que eleita, conseguiu assinaturas para desarquivá-lo; para piorar, parte dos parlamentares contrários ao projeto está aceitando que ele vá adiante, desde que sejam alterados alguns itens. Nesse ponto, prefiro a linha do senador Magno Malta (PR-ES): o PLC 122 tem de ser sepultado, pois o projeto como um todo é ruim. Importa mostrar para a sociedade e para as próprias pessoas homossexuais que o posicionamento contrário a projetos como o PLC 122 não representa combate contra os homossexuais, que merecem respeito e consideração. O real problema gira em torno de políticas ideológicas impostas, injustas e persecutórias, que visam um estado de direito para um grupo em detrimento dos direitos fundamentais de todos os demais cidadãos. Há juristas declarando não somente a inconstitucionalidade do PLC 122, mas também a injustiça que representa em um estado democrático. São taxativos: esse projeto mata todos os direitos fundamentais da Carta Magna. Rasga a Constituição e a coloca como mero objeto de enfeite.

6.6.11

BOMBEIROS ACAMPADOS NA ALERJ SÓ SAIRÃO QUANDO PRESOS FOREM SOLTOS

Bombeiros acampados na Alerj só sairão quando presos forem soltos
Fonte: http://www.sidneyrezende.com/noticia/133488
Laura Machado
Rio+
06/06/2011 17h30

Cerca de 300 bombeiros protestam em frente à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro pela liberdade dos 439 bombeiros presos na manhã do último sábado depois de invadirem o Quartel Central no Centro da cidade. Os trabalhadores disseram ao SRZD que só pretendem sair do local quando todos foram libertados. Parantes de algumas das pessoas presas também se manifestam no local. Além das barracas que estão do lado de fora, algumas estão sendo montadas dentro do prédio da Alerj.
Um dos bombeiros apresentou uma faixa em inglês para protestar contra os baixos salários. Ele disse que é para alertar os turistas, e informou que um grupo de bombeiros de Nova York chegará estama semana ao Rio para ajudar os colegas de profissão brasileiros. Gilberto Caravalho estava no dia da invasão ao quartel central. "Decidi fazer essa faixa para mostrar para os turistas o que estamos sofrendo. Queremos expor o movimento para outros países", disse.

Mãe diz que filho é herói e não bandido

Em meio aos cartazes e aos gritos de protesto, muitos parentes dos bombeiros presos no sábado estão no local. Jussara França é mãe de um cabo de 21 anos, que exerce a profissão desde o 18, seguindo o ofício do pai. "Ele é um trabalhador e não merece isso. Entrou nos bombeiros por amor. É um universitário, carinhoso", afrimou, portando um cartaz que diz que seu filho é herói, e não bandido.

Segundo Jussara, seu filho teve muitas dificuldades para se alimentar e se comunicar no primeiro dia, mas já conseguiu falar com ele. "Ele foi preso naquele dia, mas só consegui ter notícias dele no domingo. Ele não recebeu comida no primeiro dia, mas agora já está recebendo alimentação", conclui a mãe.

Bombeiros cantam música de protesto na escadaria da Alerj (Mais em www.s...

Religiosos entregam 1 milhão de assinaturas contra projeto que criminaliza homofobia - Brasil - Notícia - VEJA.com

Religiosos entregam 1 milhão de assinaturas contra projeto que criminaliza homofobia - Brasil - Notícia - VEJA.com

5.6.11

Marcha para Jesus do Rio de Janeiro reune mais de 200.000

marcha para jesus 2011 no rio hoje

MARCHA PARA JESUS 2011 - RIO DE JANEIRO

domingo, 5 de junho de 2011


Marcha para JESUS 2011 - Rio de Janeiro - pregação Silas Malafaia




RJ, A marcha para JESUS 2011 ocorrida neste sábado, na cidade do Rio de Janeiro, contou com a o presença de mais de 60 mil pessoas. Embaladas por diversos trios elétricos a multidão de cristãos deu um show de civilidade, ordem e respeito entre todos os participantes.

Isto é uma manifestação democrática e pacífica, sem recursos públicos.

Foi muito emocionante ver milhares de pessoas juntos louvando ao nome do Senhor JESUS, como único e exclusivo salvador, evidenciando a força que o povo cristão possui em nosso Estado.
O Pr Marcos Gregório e equipe esteve incansável na preparação e mobilização do evento.

Assistam a pregação e alerta feito pelo pastor Silas Malafaia durante a concentração na Cinelândia. Filmagem feita através de telefone celular deste blog.

Postado por Zenobio Fonseca às 00:52

KIT GAY, CRIADO PELO MEC PARA APOLOGIA AO HOMOSSEXUALISMO

Lamentável erro



Isto é Dinheiro – Edição nº 713
03.JUN.2011



O KIT ESCOLA SEM HOMOFOBIA, CRIADO PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC), ACABOU SE TRANSFORMANDO EM PEÇA DE APOLOGIA AO HOMOSSEXUALISMO.


por João Doria Jr.

Composto por uma cartilha e três vídeos, o kit seria distribuído nas escolas públicas, para crianças a partir de 11 anos. A equivocada iniciativa do MEC custou R$ 1,9 milhão aos contribuintes. E o erro só não foi colocado em prática porque a presidente Dilma Rousseff, prudentemente, vetou a campanha e a distribuição do material.


A proposta do MEC teve protestos do Congresso Nacional, das igrejas católica e evangélica, de entidades educacionais, ONGs, sociedade civil e da imprensa. Um raro caso de quase unanimidade nas críticas. Foi mais um (dentre outros) lamentável erro do MEC que custou caro aos cofres públicos. E quase custa muito caro à presidente Dilma.

-----------------------

Detalhe: R$ 1,9 milhão de recursos públicos foi pago a uma entidade do movimento GLBT. São recursos dos contribuintes que são transferidos ao movimento GAY para promover o ideário homossexual.

RIO DE JANEIRO SE ABALA COM MAIS DE 200 MIL EVANGÉLICOS NA MARCHA PARA JESUS

FONTE: http://www.noticiasgospel.com/rio-de-janeiro-se-abala-com-mais-de-200-mil-evangelicos-na-marcha-para-jesus/
Rio de Janeiro se abala com mais de 200 mil evangélicos na Marcha para Jesus



Postado por: Admin
5 junho 2011



A cidade do Rio de Janeiro abalou com mais de 200 mil pessoas que estiveram participando, neste sábado (04/06), da Marcha para Jesus. Vários trios elétricos e muitos evangélicos de várias igrejas seguiram em direção à Cinelândia, ali um grande palco foi montado onde mais de 20 cantores cristãos puderam fazer suas apresentações. O objetivo da marcha é proclamar a Palavras de Deus e continuar a luta contra a PL 122.



Os fiéis começaram a se reunir na Central do Brasil por volta das 13h. A caminhada musical teve início às 14h, seguindo em direção à Cinelândia. A cantora gospel Fernanda Brum foi uma das principais atrações.



A Marcha para Jesus é um evento internacional que começou em 1989 em Londres. No Brasil, a primeira marcha aconteceu em 1993, na cidade de São Paulo. A última passagem pelo Rio de Janeiro foi em 2008 e reuniu cerca de 30 mil pessoas.



Fonte: Rádio Itaperuna FM

Colunista da Folha pode relaxar: Haddad confessa que estava enganando os deputados, conforme demonstrei

Colunista da Folha pode relaxar: Haddad confessa que estava enganando os deputados, conforme demonstrei

FORA, HADDAD! Alunos do Acre, governado pelo PT, estavam sendo obrigados a assistir filmes do “kit gay” vetado por Dilma

FORA, HADDAD! Alunos do Acre, governado pelo PT, estavam sendo obrigados a assistir filmes do “kit gay” vetado por Dilma

Estado americano aprova lei que protege educação familiar




5, junho, 2011 


Ivan Rafael de Oliveira





Segundo o jornal “O Estado de São Paulo”, na coluna Websfera (23/5/11), o senado do Tennessee, EUA, visando proteger a educação familiar, vetou a exposição do tema da homossexualidade nas salas de aula.



Tratar do assunto está agora proibido para o ensino desde o Jardim de Infância até a oitava série que equivale ao ensino fundamental no Brasil, fase em que as crianças são mais vulneráveis aos maus exemplos.


“Devemos deixar que as famílias decidam como querem tratar a sexualidade com seus filhos”, defendeu o senador Stacey Campfield, autor da medida.



Em 2007, na Câmara dos Representantes, Stacey foi o responsável pelas leis estaduais de certidões de óbito para fetos abortados e pela obrigação das mulheres assistirem ao seu ultrassom antes de abortar.

Nestes dias em que a instituição da família vem sofrendo seus piores ataques, em que as autoridades vêm cerceando cada vez mais aquilo que ainda resta de civilização cristã, notícias como essa vêm como uma luz no fundo do túnel.

Fonte: http://www.ipco.org.br/home/noticias/estado-americano-aprova-lei-que-protege-educacao-familiar?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+ipco+%28IPCO+-+Instituto+Pl%C3%ADnio+Corr%C3%AAa+de+Oliveira%29